• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Os Earthshine são australianos e trazem-nos algo que até nem muito costume associar-me ao país: doom metal que parece que se fundiu com black metal depressivo. A banda têm aqui a sua estreia e até consegue surpreender. Não é nada de novo para nós mas mesmo assim, respeitando a maior parte das regras dos géneros atrás citado, conseguem apresentar-nos algumas coisas inesperadas, tal como um sentido de melodia positiva. A língua inglesa tem uma palavra que achamos que se enquadra muito bem aqui: uplifting. À falta de termo melhor serve. Serve perfeitamente.

Poderão achar que se trata de algo estranho e até é, na realidade, estranho. Mas também é verdade. Desde o início do trabalho, no primeiro tema, “Defeated”, a cadência doom e os riffs paquidérmicos sugerem um estado profundo de tristeza, mas ao mesmo tempo há algo que sugere uma luz no horizonte. Um amanhecer. Poderá ser a descrição (e por consequente, a crítica) mais desprovida de sentido musical que alguma vez fizemos mas o que é certo é que tudo aqui aponta para a emoção. Todos estes seis temas.

E todos com a mesma sensação de esperança, mesmo que associada a uma melancolia que por vezes se julga insuportável. Em termos musicais, este é um trabalho que vai beber à emotividade do pós-rock e de géneros mais ambientais e atmosféricos e que apresenta muitas falhas a nível de produção (que é quase ao nível de demo) mas que mesmo assim consegue ter um impacto muito acima da média. É incompreensível a forma como acaba e há muitas melhorias a fazer, no entanto, fica aqui um álbum de estreia de muita boa qualidade. Qualidade crua mas ainda assim qualidade.


Nota: 8/10

Review por Fernando Ferreira