About Me

Running Wild - "Crossing the Blades" Review


Se existem bandas que nunca mudaram o seu som, por mais que o Heavy Metal estivesse na mó de baixo (90s), Running Wild é uma dessas.

Não foram apenas os lendários Motörhead que caminharam num só sentido, desde que apareceu o mundo frenético chamado "Heavy Metal", os Running Wild também, ou, se quisermos ser mais precisos, o "Rock N’ Rolf", o guitarrista, vocalista e principal compositor dos germânicos, que são sedentos em histórias de Tortuga Bay e outras piratadas. O conceito não muda...é Running Wild. 

O EP "Crossing The Blades" apresenta-nos em quatro faixas, aquilo que os Running Wild habituaram os seus fãs e ouvintes ao longo dos anos. O tema tema-título do EP inicia as hostilidades em bom estilo, com uma faixa que certamente estará no próximo longa-duração, dos senhores de Hamburgo. "Stargazed" é uma malha que figurará num próximo best-off dos piratas, o tema é curto, forte, pujante, melódico e com um refrão que promete contagiar um Hellfest do próximo ano, por exemplo, onde a banda já foi confirmada para tocar no último dia e irá pisar o mesmo palco que os Judas Priest. 

"Strutter", cover de Kiss, muito bem executada, mas que serve apenas para "encher o chouriço" do costume como é já tradicional em EP's de outras bandas. A "Ride on the Wild Side", tema já mais a fugir para um Hard Rock musculado, um tema mais à motard que pirata, encerra um EP que promete ser de grandes esperanças para os fãs de Running Wild, num futuro muito próximo. 

Nota: 7.5/10

Review por Lisandro Jesus