• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)

Os Nacionais RAMP que são uma instituição de peso do metal nacional tiveram as honras de abertura deste dia de peso no Optimus Alive. A partir das 17:30 e em cerca de meia hora a banda do Seixal tocou um setlist curto apenas de 6 temas com clássicos como "Black Tie", "How", "Hallelujah", "Dawn" e com "The Cold" e "Blind Enchantment" retirados do seu mais recente álbum, o excelente "Visions" e deram uma muito boa demonstração do que são capazes em palco, com muita energia embora prejudicados pelo som não estar na melhor das condições e pelo infelizmente pouco tempo que tiveram para tocar. Como eu já tinha anteriormente escrito na review que fiz ao álbum "Visions" em que frisei que os RAMP mereciam outros palcos nacionais e internacionais, logo depois foram convidados para o Ermal e seguidamente para o Optimus Alive. Sim senhor, merecem isso mas também mereciam tocar mais tempo. Mas foram uns excelentes representantes do metal nacional.

RAMP Setlist:

Blind Enchantment
Dawn
How
The Cold
Hallelujah
Black Tie


Depois pelas 18:20 entraram em cena os Mastodon e trouxeram na bagagem o seu mais recente "Crack The Skye", do qual tocaram 3 músicas,"Oblivion","The Czar" e o tema título, que se integraram bastante bem juntamente com os temas dos anteriores trabalhos como "The Wolf is Loose", "Crystal Skull", "Blood & Thunder", "Iron Tusk" e "March of the Fire Ants". O som neste concerto estava melhor do que no de RAMP e a banda mostrou todo o seu potencial técnico ao público Português em cerca de 40 minutos de concerto. Excelente actuação da banda, que promete vir a Portugal no próximo ano em Março ou Abril numa digressão Europeia, desta feita com mais tempo, para tocar o álbum "Crack The Skye" na integra, assim como as músicas dos outros CDs.

Mastodon setlist:

Oblivion
The Wolf is Loose
Crystal Skull
Blood & Thunder
The Czar
Crack the Skye
Iron Tusk
March of the Fire Ants


Os Lamb Of God entraram em palco por volta das 19:50 com o seu som mais directo e potente e com um alinhamento imparável, com alguns dos melhores temas de todos os seus álbuns e deliciaram os fãs que os foram ver ao Optimus Alive, eles que actuaram pela primeira vez no nosso país. No entanto penso que o concerto podia ter sido ainda melhor, talvez porque a expectativa era alta e a banda teve menos do que 50 minutos para tocar e por isso ficaram algumas boas músicas por tocar que podiam ter feito o concerto tornar-se mais memorável. Mas ainda assim nota extremamente positiva para a estreia da banda em terras Lusas.

Lamb Of God setlist:

The Passing
In Your Words
Set To Fail
Walk With Me In Hell
Now You've Got Something To Die
For Ruin
Dead Seeds
Laid to Rest
Redneck
Black Label


Os Machine Head que iniciaram o concerto às 20:37 salvo erro, 7 minutos depois da hora prevista e deram mais uma vez um enorme concerto em Portugal, sendo um dos destaques do dia a par dos Metallica. Nota-se que o colectivo Americano ganha cada vez mais fãs, cada vez que passa pelo nosso país. Rob Flynn muito comunicativo como sempre, incentivou o público a fazer headbanging por diversas vezes e a empatia com o público foi grande. Os momentos altos do concerto foram temas como "Halo", o tema de abertura "Imperium" e como não podia deixar de ser os grandes clássicos "Davidian" e "Old". Grande actuação da banda, faltando apenas para ser ainda mais memorável, terem tido mais algum tempo para tocar alguns dos temas que tocaram na anterior ocasião em que vieram a Portugal, como "Aestetics Of Hate", "Clenshing The Fists Of Dissent", "Take My Scars" ou mesmo "Descend The Shades Of Night".

Machine Head setlist:

Imperium
Ten Ton Hammer
Beautiful Mourning
Old
Struck a Nerve
Bulldozer
Halo
Davidian

Quanto a Slipknot não sou apreciador da banda, por isso escolhi esse concerto para ir jantar, logo não vi o concerto e não posso opinar, além disso não quero ferir susceptibilidades dos fãs da banda, porque respeito quem gosta e diga-se de passagem, estavam lá muitas pessoas para ver essa banda, o que se pôde ver pela quantidade de pessoas com t-shirts alusivas ao grupo Americano e com certeza que gostaram do concerto pelo frenesim que pude perceber do sitio onde estava a jantar. Mas não liguei ao concerto e como não gosto do som da banda e é algo que não me diz nada, jantei descansado e aguardei pelo concerto de Metallica.


Os Metallica entraram em palco à hora marcada, pelas 23:30 e protagonizaram o grande concerto da noite, ou não tivessem eles alguns dos maiores clássicos do metal, o que por si só já é o suficiente para levar ao delirio os fãs. Mas além disso mostraram estar em excelente forma, desta vez deram tudo e foi um dos melhores concertos que eles deram em Portugal nos últimos anos. Tocaram quatro músicas do último álbum "Death Magnetic"; "All Nightmare Long", "Broken Beat And Scarred", "The Day That Never Comes" e mesmo "Cyanide", que se integraram bastante bem na setlist e funcionaram bem ao vivo. A banda deixou para trás por completo o reportório dos álbuns mais comerciais e controversos e tocou temas incontornaveis da sua carreira como "Master Of Puppets", "One", "For Whom The Bell Tools", "Seek And Destroy" entre muitos outros e os fãs agradeceram cantando em uníssono com James Hetfield. Em cerca de 2 horas de concerto, os Metallica demonstraram mais uma vez que ainda são uma grande banda e continuam a ser uma das melhores bandas ao vivo.

Metallica setlist:

Blackened
For Whom The Bell Tolls
Holier than Thou
Leper Messiah
Fade To Black
Broken, Beat And Scarred
Cyanide
Sad But True
One
All Nightmare Long
The Day That Never Comes
Master Of Puppets
Fight fire With Fire
Nothing Else Matters
Enter Sandman
Die, Die My Darling
Whiplash
Seek and Destroy

MR