• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Alcest revelam detalhes sobre novo álbum

Depois de um longo e intenso período de trabalho no Drudenhaus Studio, os Alcest anunciaram o término das gravações do seu sexto registo. (...)

Korn lançam novo álbum em setembro e divulgam novo single

Os Korn preparam-se para lançar o seu novo álbum, "The Nothing", no dia 13 de setembro, através da Roadrunner/Elektra

Killswitch Engage lançam novo single

Os Killswitch Engage continuam a antecipar o seu novo álbum. Para o efeito, a banda divulgou agora o primeiro single do mesmo, "Unleashed", que pode ser ouvido (...)

Testament - Novo álbum será lançado no princípio do próximo ano

O vocalista Chuck Billy e o guitarrista Eric Peterson revelaram há dias, no festival francês Hellfest, que gravaram todas as faixas para o próximo álbum (...)

Possessed, Burn Damage @ RCA Club, Lisboa – 18Jun2019

Quando eu era um jovem apreciador de metal, nos finais da década de 80, Portugal era um deserto no que toca a concertos de sons mais pesados, e quando havia algum, por exemplo no mítico Pavilhão do Dramático de Cascais, (...)


Com a organização da Slax Eventos, os dias 24 e 25 de abril vão marcar o inicio de mais um festival nacional na cena do metal, "um dos primeiros que junta bandas de originais e tributos no mesmo cartaz", como é anunciado. Os concertos vão decorrer no RCA Club, em Lisboa.

O alinhamento é constituído por duas bandas de originais e duas de tributo por dia, num total de oito. São as seguintes:

- Okkultist
- BEYOND STRENGTH - Tributo a PanterA
- Abaixo Cu Sistema
- Attick Demons
- Invoke
- Durrhast Tributo Rammstein
- Blackallica Tribute
- Dollar LLama

Os primeiros 150 passes gerais, no valor de 25 euros, podem ser reservados através do e-mail: slaxeventos@gmail.com.


Por: Carlos Ribeiro - 23 agosto 19


Com um verão bastante proveitoso no que toca a novidades sobre concertos em festivais e o mui aguardado novo álbum "The Institute", que será lançado somente no próximo ano, King Diamond prepara-se agora para ingressar numa nova digressão pela América do Norte que ocorrerá no próximo outono e que terá a finalidade de promover o primeiro álbum de estúdio em 12 anos. O músico dinamarquês e a respetiva banda terá a companhia dos Uncle Acid & The Deadbeats e os Idle Hands nesta digressão e já comentou o seguinte:

"Por razões desconhecidas para vós, é evidente que neste momento vocês não têm como chegar ao "The Institute". Portanto, nós levaremos o "The Institute" até vós. Vocês não querem perder esta oportunidade especial de tratamento que só nós vos podemos dar. Pode ser para o vosso próprio bem."


Por: Bruno Porta Nova - 22 Agosto 19


Taylor Hawkins, baterista dos Foo Fighters, revelou que a banda deverá começar a trabalhar no seu novo álbum no final deste ano, sendo previsto que seja lançado em 2020. O baterista da banda de rock americana afirmou ainda que já se anda a compor algum material que poderá fazer parte do mesmo, mas que só irão avançar com mais trabalho de estúdio após o final da digressão em que se encontram. 

É de notar que, 2 anos após o lançamento de “Concrete And Gold”, a banda volta a surpreender com a divulgação de um EP intitulado de “00950025”, contendo três músicas que marcaram o seu percurso. “For All The Cows”, “Wattershed” e “Next Year” são os temas a que Foo Fighters brindam neste EP.

Fica abaixo a pequena entrevista de Hawkins à revista britânica Rock Sound. 


Por: Alice Rodrigues da Silva - 20 Agosto 19


"Landslide Defeater" é o segundo single de "All Hail", o novo álbum dos Norma Jean que será editado a 25 de outubro deste ano, pela Solid State Records e que sucede a Polar Similar, editado em 2016.

Abaixo pode ser ouvido "Landslide Defeater".


Por: Luís Valente - 19 Agosto 19


Os nacionais Glasya, banda de symphonic metal, vão apresentar o seu álbum de estreia, intitulado "Heaven's Demise", no RCA Club, em Lisboa. A festa de lançamento e apresentação do álbum ocorre no dia 20 de Setembro. 

Os nacionais Dogma foram confirmados como convidados especiais. Está ainda por anunciar um outro nome. 

Bilhetes disponíveis na própria data, à entrada, com o valor de 8€. 

Em breve, será possível adquirir um Pack Bilhete + CD. 

Abertura de portas: 21h00
Início: 21h30

Por: Sara Delgado - 20 Agosto 19







As suíças Burning Witches vão apresentar-se no Side B Rocks (Alenquer), a 13 de Setembro. A banda traz consigo o seu mais recente álbum, "Hexenhammer". A primeira parte do evento estará a cargo dos espanhóis Dark Embrace.

Lotação limitada a 150 pessoas. 

Os bilhetes têm o valor de 15€ e estão disponíveis no Side B Rocks, Carbono (Amadora), Glam-o-Rama Rock Shop (Lisboa), Unkind.pt e letsgo.pt. 

Abertura de portas: 21h00
Início: 22h00


Por: Sara Delgado - 20 Agosto 19


No presente ano, a Chaosphere Recordings comemora 20 anos de existência. Em cooperação com a editora, a Notredame Productions apresenta o Chaosphere Fest, que irá ocorrer no próximo dia 7 de Setembro, no RCA Club, em Lisboa. 

Do cartaz fazem parte os Filli Nigrantium Infernalium, Decayed, Theriomorphic e Scum Liquor.

Os bilhetes encontram-se disponíveis na loja Glam-O-Rama Rock Shop (Lisboa), Carbono (Amadora) e no Side B Rocks, tendo o valor de 10€. 

Por: Sara Delgado - 20 Agosto 19



No próximo dia 30 de Agosto, ocorre a primeira edição do festival Headbangers Meet N' Mosh, no Theatro Club (Cacém). Já são conhecidas as primeiras confirmações: os canadianos Skull Fist e os nacionais Toxikull, Sotz' e Shame On You Humans. 

Bilhete: 15€

O bilhete para o Vagos Metal Fest 2019 dá direito a um desconto de 5€ na entrada, ficando por 10€. Basta mostrar o bilhete no ponto de venda ou inserir o código de barras, caso a compra seja efectuada online. 

Bilhetes disponíveis em www.bol.pt, Lojas Fnac, Lojas Worten e outros pontos habituais.

Por: Sara Delgado - 20 Agosto 19



Øystein Garnes Brun é um nome incontornável da cena underground mundial por ser o fundador e mentor dos inimitáveis Borknagar... com o 11.º álbum "True North" prestes a ser lançado, a Metal Imperium conversou com o guitarrista.

M.I. - Como tens lidado com a emoção do novo álbum e tudo mais?

Bem, estamos muito animados. Ao mesmo tempo, tenho trabalhado muito para isso... juntando peças, trabalhos promocionais, possíveis tournées, tantas coisas que ainda não tive tempo para pensar muito sobre o assunto. Mas estamos muito empolgados e sentimos que este é o melhor álbum que fizemos… e fizemos alguns álbuns nos últimos 25 anos. (risos) Parece o primeiro álbum porque nos sentimos muito felizes e satisfeitos. É divertido lançá-lo.


M.I. - Andreas, Jens e Baard deixaram a banda. Que impacto é que estas mudanças tiveram em "True North"?

Eu preferiria dar a volta e dizer quanto impacto é que os novos músicos tiveram na banda. Os novos tipos são incríveis, combinam perfeitamente com a música. Isto pode parecer um pouco duro, mas eu sempre tive uma ideia muito clara do caminho que queria que a minha música seguisse e isto fazia parte do plano. Sabíamos que o baterista não estaria na banda por muito tempo por causa do seu trabalho com os Leprous e o seu próprio projecto e outras coisas. O mesmo com o Andreas, já que ele não faz mais tournées. Portanto, chegamos a um ponto em que simplesmente nos separamos. Eu ainda o considero como um dos meus melhores amigos, mas tivemos que seguir em frente.


M.I. - Quão estranho é ver membros de longa data partirem permanentemente? Não tiveste receio?

Sim, eu entendo o teu ponto de vista e, para mim, é principalmente a nível pessoal, porque eu adoro-os e vou continuar a trabalhar com eles, mas de outra forma. Não me sinto assustado em termos de música porque sei o que estou a fazer. Posso parecer um pouco arrogante, mas temos que seguir em frente. É muito triste ver bons amigos deixarem a banda, isso é sempre doloroso e eu sou um ser humano, mas sempre tentei fazer com que a banda fosse algo mais do que um sentimento, não dependendo apenas de um ou dois músicos. Não tenho estado muito preocupado, para ser honesto. Eu sei que os fãs vão sentir falta do Andreas nas vozes, mas esse é sempre o caso. Sempre haverá quem prefira os primeiros álbuns e não gosta dos novos. Sim e não, não é uma coisa divertida separar-me de amigos de longa data, mas a vida tem que continuar. Para eu continuar a banda, tive que tomar algumas decisões. Sim, foi difícil, mas tínhamos que fazer isto ou não haveria um novo álbum.


M.I. - Ter sangue novo na banda contribuiu de alguma forma para a intensidade, grandeza e frescura do novo álbum? Eles foram muito activos?

Sim, eu diria que sim. Todas as músicas foram escritas antes de começarmos a ensaiar com eles em Setembro do ano passado ou no final de versão e o álbum já estava escrito e praticamente pronto para ser gravado. Mas sempre tive a filosofia de utilizar a melhor qualidade de cada músico. Com o novo baterista, passamos algum tempo a ensaiar, a conversar... queria dar-lhe a liberdade de deixar a sua marca na música. Quando gravamos bateria com o novo baterista, tínhamos algumas ideias e planos gerais sobre o álbum, mas demos-lhe muito espaço para deixar a sua marca. O guitarrista e eu sentamo-nos no meu estúdio, trancamos a porta e tivemos alguns dias muito criativos a gravar, conversar, tentar encontrar a sua qualidade como guitarrista no contexto da minha música. Eu adoro o que os novos tipos fizeram no álbum. Nós utilizamos o melhor do seu potencial. Essa era a missão!


M.I. - Há uma diferença significativa na produção / escrita de "True North" quando comparado a "Winter Thrice" e trabalharam mais em conjunto do que antes. Preferes trabalhar desta maneira ou individualmente? 

Bem, depende. Nós trabalhamos individualmente nos nossos estúdios às vezes. Mas para fazer as vozes, a bateria, as coisas importantes do álbum, nós sentamo-nos juntos, a gravar, a produzir, algo que já não fazíamos há algum tempo. Desta vez, gastamos algum tempo e dinheiro a viajar para Oslo, onde fizemos a bateria e, no meu estúdio, fizemos as vozes. Parecia tão natural fazer assim. A formação antiga não conseguiu fazer isso porque não havia dinheiro, tempo, isso não acontecia mesmo quando queríamos que acontecesse. Desta vez todos se queriam sentar e tratar do álbum em conjunto. Há muito tempo que fazia tudo sozinho… mas para este álbum, juntamo-nos todos, bebemos, divertimo-nos e fizemos música no meu estúdio, no campo, durante 3/4 dias a gravar vozes, a fazer churrascos... foi incrível voltar ao modo antigo de gravar álbuns.


M.I. - "Winter Thrice" foi um álbum de sucesso. Tens as mesmas expectativas para o novo álbum, "True North"? 

(Risos) Nunca se sabe neste negócio. Não sei o que esperar. Pode ser ou pode não ser. Acredito que pode ser bom porque não há motivo para que os fãs antigos não gostem. Pessoalmente, penso que este é o melhor álbum que já fizemos. Em termos de qualidade musical, deveria ser… (risos) Mas este mundo é um lugar estranho.


M.I. - Este álbum tem mais vozes limpas e as letras são mais perceptíveis, o que pode ser um bónus para vos ajudar a entrar nos tops de vendas…

Percebo o que queres dizer. Essa foi uma das intenções. Esta foi a primeira vez que trabalhamos juntos, o Lars e eu, porque sentimos que deveríamos trabalhar juntos como uma unidade. Em todos os álbuns anteriores, as letras eram bastante filosóficas, não eram fáceis de entender e não queríamos letras que fossem óbvias, queríamos que o ouvinte descobrisse o que isso significava para si. Mas, para este álbum, tínhamos algumas ideias mais precisas, coisas que eu gostaria de dizer. Queríamos ser mais directos e ter letras claras, contra a religião e todo o tipo de besteiras, seja o cristianismo, outra religião ou outra coisa qualquer. Estamos em 2019, vamos cortar a porcaria, vamos deixar esta mentalidade norueguesa e seguir em frente. Apenas senti que tinha que fazer isto assim.


M.I. - Disseste que a banda foi aos limites da sua exploração musical e as raízes musicais se aprofundaram. O que queres dizer exactamente?

Sim, definitivamente. Essa sempre foi a minha filosofia. Para progredir, temos que saber de onde viemos, não de uma maneira arrogante. Mas no sentido musical estou a ir em frente e isso também significa, de uma certa forma, voltar atrás, para formar um elo de conexão de onde viemos como banda. Para fazer música, eu preciso de ser muito honesto. Para ser o mais autêntico e real possível como músico, é preciso fazer uma busca à nossa alma, saber quais são os nossos valores, qual é o nosso entendimento da vida e temos que ser pessoais e, quanto mais pessoal for, mais profundo eu consigo chegar na minha alma, nos meus antepassados, na minha história, mais real eu posso ser para os meus fãs e essa é minha filosofia.


M.I. - É assim é que deve ser porque lançar 11 álbuns não deve ser fácil, precisas de manter a criatividade a fluir...

Não é difícil porque eu fiz isso toda a minha vida mas, em termos do lado artístico das coisas, precisas de pesquisar um pouco dentro de ti mesmo. Tenho de tentar encontrar o espírito da juventude em mim mesmo. Encontrar uma razão básica para fazer isto em primeiro lugar, pensar no que me incentivou quando eu tinha 15 ou 16 anos. E preciso procurar dentro de mim mesmo e é uma coisa natural. Necessito de ter uma boa ideia do que sou porque adoro fazer isto.


M.I. - Eu adoro a voz do Vortex porque ele tem a melhor voz de todos os tempos mas achas que Black Metal ainda é a melhor descrição para os Borknagar nos dias de hoje?

Ah... realmente não sei o que responder a isso... Sempre tentei fazer as minhas próprias coisas, tentando estabelecer o meu próprio universo musical. Realmente não me importo, mas temos alguns elementos de tudo e essa é a assinatura da banda. Temos uma variedade de estilos musicais, há elementos de black metal nas vozes, mas, por outro lado, temos basicamente uma balada… abrangemos uma grande variedade de estilos. Se isso é BM ou não, não me importo. A editora pergunta-nos isso porque as pessoas precisam de saber. Para mim, como músico, isso não me importa. Tentei evitar as regras. Fui um espírito livre toda a minha vida. Nós gostamos muito deste álbum, não queríamos estar “presos” a nada. A verdadeira essência da banda é fazer algumas buscas espirituais nas nossas raízes mentais. Esse foi um dos meus principais objectivos. Sempre senti a necessidade de fazer as minhas próprias coisas, ser independente, ser livre. Odeio autoridades, odeio legislação, respeito e sigo-as, mas odeio, odeio que minha vida seja governada por qualquer outra coisa além de mim mesmo. A ideia de ser controlado por regras é algo que sempre me aborreceu, pois sou um espírito livre e basicamente adoro fazer o que quero, desde que não magoe ninguém. Essa é a ideia básica por trás da banda... nós queremos libertarmo-nos disso tudo.


M.I. - No dia 2 de Agosto aconteceu a publicação do vídeo do primeiro single“The Fire that burns”.

Sim. Não é um vídeo adequado ainda, mas é o ponto de partida para o lançamento do novo álbum, para as pessoas terem um vislumbre do que estamos a fazer.


M.I. - Por que escolheram este tema? Por reflectir a essência dos Borknagar actualmente?

Sim. Nós já cá andámos há muitos anos, já fizemos 11 álbuns, estamos numa posição em que nem precisamos de perguntar “por que estou a fazer isto?”. Poderíamos apenas sentarmo-nos e relaxar, mas ainda perguntamos a nós próprios porque fazemos isto? De certo modo, esse é o fogo que queima. Esta coisa muito básica na vida que torna a vida mais provável que a morte. Por que lutamos, porque há vontade de sobreviver? Vontade de viver? Este é um fogo sempre ardente. Então, simbolicamente, essa foi a música certa, não tenho certeza se é a melhor música do álbum, mas é uma música muito tradicional e é crucial em termos da banda que somos agora. Para mim, é como uma fenda musical entre "Winter Thrice" e "True North".


M.I. - Vocês cercaram-se de novo com os mesmos artistas que já usaram anteriormente, como o Marcelo Vasco e o Jens Bogren... acreditam que “em equipa vencedora não se mexe”?

Mais ou menos. Podemos considerar isto como uma equipa vencedora... ou então, posso dizer que trabalho com pessoas com as quais me sinto confortável e isso faz com que eu dê e faça o meu melhor. Eu sei que o Marcelo me entende e alcançamos os nossos objectivos juntos, ele entende as letras e os elementos do álbum. Com o Jens acontece o mesmo. Ele é um homem em quem confio, conheço o seu trabalho, sei que vai ser óptimo! No passado, gastávamos muito dinheiro em estúdios e produtores famosos, mas não sabíamos o que esperar deles. Eles entenderiam a música que estávamos a fazer?! Eles teriam a mentalidade certa?! Nós não sabíamos. Mas o facto de saber que há um monte de pessoas que são profissionais e que vão entregar na hora certa... isso torna a minha vida mais confortável e relaxada. É uma equipa vencedora nesse sentido. É mais sobre estar confortável e trabalhar com pessoas em quem confio. A mesma coisa se passa com a Century Media... nós assinamos com eles, porque confio nas pessoas que lá estão. Eu sei o que eles estão a fazer, eles sabem o que esperar de mim e vice-versa.


M.I. - Então, pode supor-se que és um tipo que prefere relações de longa duração...

Até certo ponto sim, mas as pessoas sabem que posso ser muito difícil quando se trata de alcançar os meus objectivos. Esta mudança toda com a banda... eu tenho objectivos claros e, às vezes, para alcançá-los, as coisas têm que mudar e eu não tenho medo de fazer isso se for necessário, mesmo que seja difícil.


M.I. - Num post engraçado no Facebook sobre o novo álbum, agradeceste a Jorn Veberg por fazer os velhos rabugentos brilharem. Costumas referir-te a ti mesmo como velho. Achas realmente que és velho?

(risos) É uma coisa divertida. Tenho 44 anos e não me sinto velho nesse sentido. Acho que ainda tenho muitos anos de vida. Mas já estou neste “negócio” há quase 30 anos. Comecei a fazer tape trading em 88/89. Digo isso na brincadeira, mas tenho visto muitas pessoas a entrar e a sair de cena. Quando vou a Bergen, há uma nova geração e eu não conheço ninguém! Eles parecem conhecer-me, mas eu não os conheço. O mundo era um lugar diferente antes do 11 de Setembro, não havia smartphones. As coisas mudaram bastante. É assustador às vezes, mas temos que lidar com isso.


M.I. - Mencionaste que provavelmente haverá uma tournée... já há planos em concreto? Com quem? Portugal será incluído?

Isso pode acontecer sim, estou a lutar para que se concretize. Estamos actualmente a preparar uma tournée europeia, provavelmente em Dezembro, e será com uma grande banda norueguesa que ainda não posso revelar. Acho que vamos tocar num festival em Espanha, por isso andaremos por essa zona. Mas não posso dizer mais, pois ainda estamos a tratar de tudo, já que há muitas tournées no final do ano. Mas espero que muita coisa aconteça no próximo ano.


M.I. - Bem, muito obrigado por todo o talento e pela óptima música! Será que podias partilhar uma mensagem com os leitores do Metal Imperium e fãs de Borknagar? 

Felicidades para todos! Tenho a dizer que adoraria começar esta tournée em Dezembro e espero que seja possível ver-vos. Há muita energia e paixão no novo álbum e espero que vocês gostem! Vamos ver o que acontece! Obrigado!

For english version, click here

Entrevista por Sónia Fonseca


"Dignity" é o nome do segundo single divulgado pelos mestres da música progressiva, Opeth. A faixa pertence à mais recente obra da banda, "In Cauda Venenum", que já tem data de lançamento marcada para o dia 27 de setembro, via Moderbolaget/Nuclear Blast Entertainment.

Acerca da nova direção sonora que este álbum toma, o líder da banda, Mikael Åkerfeldt comentou: "Para nós, neste ponto com a nova obra, a música pesada não se resume a guitarras com afinações mais graves e vocais guturais sobre elas. Isto não é necessariamente o que eu chamo de "pesado" nos dias de hoje."

O videoclip para a música na versão sueca, bem como o áudio da versão em inglês estão disponíveis abaixo.



Por: Miguel Matinho - 19 Agosto 19


Antes de terem esgotado a Arena Națională, em Bucareste, no passado dia 14 de agosto, os Metallica prontificaram-se a doar 250 mil euros, aproximadamente 279 mil dólares, à associação romena Daruieste Viata (Dar Vida) que pretende construir o primeiro hospital de oncologia pediátrica do país.

Carmen Uscatu, presidente da Associação Daruieste Viata, comentou o seguinte: 

"A doação feita pelos Metallica tem um significado especial para o nosso projeto. Por um lado, a sua música inspira e toca muitos romenos, e ao mesmo tempo muitos romenos são inspirados e contribuem para o desenvolvimento do primeiro Hospital Pediátrico de Oncologia e Radioterapia na Roménia, de forma a dar às crianças com cancro uma oportunidade de viverem. Por outro lado, a contribuição da Mastercard, que comprometeu-se com um patrocínio no valor de 1.000.000 de euros para a iniciativa #NoiFacemUnSpital, tem sido uma enorme motivação para inspirar lendas como os Metallica a contribuírem também para a nossa causa. Estamos gratos a todos aqueles que tornam este projeto possível."

Recorde-se que o mesmo foi feito em Portugal, aquando da passagem dos Metallica pelo Estádio do Restelo, no passado mês de maio. Nessa altura, os Metallica doaram 40 mil euros à associação O Joãozinho como contribuição para construir uma nova ala pediátrica no Centro Hospitalar de São João, no Porto.

Por: Bruno Porta Nova - 17 Agosto 19


Os Freedom Call acabam de revelar o seu mais recente tema, "Spirit Of Daedalus", disponível no vídeo acima.

Os fãs do icónico grupo alemão recebem assim uma amostra do próximo álbum, "M.E.T.A.L", com data de lançamento marcada para o próximo dia 23 de agosto.

Poderá fazer a pré-encomenda clicando aqui.

Track list e capa de "M.E.T.A.L":

"111"
"Spirit Of Daedalus"
"M.E.T.A.L."
"Ace Of The Unicorn"
"Sail Away"
"Fly With Us"
"One Step Into Wonderland"
"Days Of Glory"
"Wheel Of Time"
"Ronin"
"Sole Survivor"
"Emerald Skies" (acústico) (faixa bónus)
"Warriors" (acústico) (faixa bónus)


Por: David Ferreira - 17 Agosto 19


A americana Chelsea Wolfe apresentou a música “Be All Things”, do álbum “Birth of Violence”, que será lançado dia 13 de setembro.

O vídeo foi filmado por Ben Chisholm, na Islândia, no Norte da Califórnia e em Moaning Caverns, que se localiza no condado de Calaveras, na Califórnia. Este é o sexto álbum de Chelsea e segundo a mesma contará com sonoridades “mais direcionadas ao folk”.

Por: Filipa Pinheiro - 17 Agosto 19


Uma versão virtual dos americanos Korn irá atuar na inauguração de uma nova atualização dos videojogos “AdventureQuest 3D” e “AQ Worlds.”  A banda de nu metal tocará no palco do jogo, enquanto os jogadores tratam de passar ao próximo nível.

Esta pequena atuação tem a sua estreia no dia 20 de agosto e estará apenas disponível por um mês, incluindo também a estreia de uma nova música do álbum “The Nothing”, que será lançado no dia 13 de setembro. 

Esta surpresa está incluída no jogo, sendo grátis e acessível a todos os jogadores. No entanto, há a possibilidade de adquirir um pacote VIP que trará tanto itens de Korn como muitos outros que ajudarão na passagem para o próximo nível do jogo. 

Entretanto, a banda de nu metal encontra-se em digressão com os Alice In Chains até ao dia 4 de Setembro, sendo possível confirmar as datas aqui

Por: Alice Rodrigues da Silva - 16 Agosto 19


A banda americana Being As An Ocean regressa a Portugal no dia 30 de novembro, no Estúdio Time Out (Lisboa), através da promotora Amazing Events.

A primeira parte do espetáculo conta com Novelists e com Dream State.

Os bilhetes já se encontram à venda em bol.pt e nos locais habituais, sendo a pré-venda de 18€ e no próprio dia de 20€.


Por: Carla Amaral - 16 Agosto 19


Os Aborted anunciaram que estão de regresso ao solo nacional, apenas uns dias de terem atuado no Vagos Metal Fest. A banda, que traz a companhia dos Entombed A.D vai atuar no RCA Club, a 8 de Novembro.

A banda de abertura serão os BAEST. Os bilhetes já estão à venda em Bol.pt e nos locais habituais, pelo preço de 20 euros.


Por: Carlos Ribeiro - 16 agosto 19


Os franceses Blut Aus Nord têm novo álbum na calha que promete ser uma grande viagem! "Hallucinogen" tem a sua data de lançamento marcada para o próximo dia 11 de outubro e conta com a chancela da Debemur Morti Productions, podendo ser pré-encomendado através dos seguintes sites: EU Shop, US Shop e Bandcamp. A capa do disco, criada por Dehn Sora, pode ser visualizada acima, enquanto a lista de faixas pode ser visualizada abaixo. Vindsval, o líder destes pioneiros do black metal e industrial franceses já comentou o seguinte: 

"'Hallucinogen' marca uma nova etapa no nosso processo de regeneração perpétua. A música é uma busca fascinante sem fim... e seria um problema expressar o mesmo conjunto de emoções, um problema permanecer congelado na mesma estética, na mesma energia, um problema compor e lançar a mesma coisa repetidas vezes".

Lista de faixas do álbum "Hallucinogen":

01. Nomos Nebuleam
02. Nebeleste
03. Sybelius
04. Anthosmos
05. Mahagma
06. Haallucinählia
07. Cosma Procyiris

Por: Bruno Porta Nova - 16 Agosto 19


Os britânicos Rolo Tomassi divulgaram ontem o novo vídeo de “A Flood Of Light”, tema pertencente a “Time Will Die And Love Will Bury It.” 

Este tema faz parte do o quinto álbum da banda, lançado em  março de 2018, que foi descrito por críticos como um álbum dinâmico e versátil, um modo original de combinar o indie e o rock, oferecendo ao seu ouvinte tanto uma sensação de conforto como de uma brutalidade imensa, juntando-os da melhor maneira possível.

O vídeo produzido por David Gregory fica abaixo. 


Por: Alice Rodrigues da Silva - 16 Agosto 19


Kirk Hammett e Robert Trujillo (Metallica), Whitfield Crane (Ugly Kid Joe), Doc Coyle (ex-God Forbid) e Joey Castillo (Queens Of The Stone Age), tocaram no dia 26 de julho no Cosmo Music, em Richmond Hill, Toronto, como The Wedding Band.

Acima encontra-se um vídeo com destaques do evento, podendo as fotos ser visualizadas aqui.

Por: Carla Amaral - 16 Agosto 19


Os Skinlab divulgaram recentemente o vídeo do seu novo single, "Overcoming".

Esta música irá integrar o novo álbum da banda, Venomous, que será lançado em outubro pela Art Is War Records.

Abaixo pode ser visualizado o vídeo de Overcoming,


Por: Luís Valente - 16 Agosto 19


O vocalista Roger Miret dos Agnostic Front fez uma publicação no Facebook oficial da banda, onde anunciou que "Get Loud está completo e pronto para ser lançado este outono, via Nuclear Blast.

O disco foi produzido por Paul Minor, nos Buzz Bomb Studios, na Califórnia, sendo que a capa do álbum é da autoria de Geoff Kresge, mas ainda não foi divulgada.

Abaixo podem ver o post no Facebook oficial dos Agnostic Front, com todas estas informações.


Por: Luís Valente - 13 Agosto 19


Os inspiradores Destruction disponibilizaram o vídeo oficial do tema "Inspired By Death" no passado dia 9, exatamente no mesmo dia em que lançaram o respetivo 17º álbum de estúdio, "Born To Perish".

O vídeo pode ser visualizado abaixo e, já agora, preparem esses pescoços!


Por: Bruno Porta Nova - 13 Agosto 19


A banda holandesa Epica lançou agora um vídeo com lyrics para a faixa "Kingdom Of Heaven", da Gold Edition do álbum Design Your Universe, a ser lançado no dia 4 de outubro através da Nuclear Blast Records. 

O vídeo pode ser visto acima.

Por: Carla Amaral - 13 agosto 19


“Daemon”, o novo álbum da banda norueguesa de black metal, será lançado no dia 25 de outubro. É o sexto álbum da banda, pelo qual os fãs tanto esperam desde o lançamento de “Esoteric Warfare”, em 2014.

O álbum é descrito pelos integrantes da banda como sendo o que mais irá agradar tanto aos fãs recém-chegados, como aos que acompanham o percurso da banda há bons anos. Desde “Deathcrush”, lançado em 1984, mantêm a tradição de não deixar que nenhum álbum se identifique com anteriores. Isto é, cada álbum é tratado como um ser singular, como algo que se destaca pela sua individualidade e que explora cada vez mais este género musical que é o “black metal” e o que pode ir mais além disso. 

No entanto, isto não significa que “Daemon” traga uma mudança ao que se pode chamar “panorama de Mayhem.” Apesar de não se identificar com os restantes, como qualquer outro, não é um álbum que inicie um novo capítulo no percurso dos noruegueses: é sim uma oportunidade para testar e explorar novos caminhos dentro da sua marca e do que sempre fizeram. Como Teloch, guitarrista de Mayhem, refere, o estilo da banda é tão único que nenhuma outra banda consegue soar como os noruegueses; afinal de contas, citando: “Mayhem será sempre Mayhem.”

Mayhem sempre foi uma banda que marcou pelo facto de desafiar constantemente as “regras” deste estilo que ajudou a criar. Obtendo a sua inspiração em bandas como Hellhammer, Venom, os alemães Sodom, entre outras, os noruegueses do black metal nunca se privaram de tentar ser um pouco mais revolucionários e dar mais nome e forma a este género.

“Daemon” conta com temas como “The Dying False King”, “Agenda Ignis” e “Bad Blood” a abrir este novo álbum, cuja pré-venda começará dia 30 de agosto. É a partir de 31 de outubro que se poderá ouvir estes temas ao vivo, na digressão que os Mayhem farão pela Europa acompanhados dos também noruegueses Gaahls Wyrd e Gost, cujas datas e locais podem ser conferidos aqui.

Por: Alice Rodrigues da Silva - 12 Agosto 19


Os californianos As I Lay Dying revelaram hoje o vídeo de “Shaped By Fire”, tema que ocupa o terceiro lugar no novo álbum da banda.

No entanto, este nome não remete somente para a música: remete, também, para o novo e sétimo álbum de As I Lay Dying. “Shaped By Fire” será lançado no dia 20 de setembro através da Nuclear Blast Records, sendo uma editora que, para os integrantes da banda, contribuiu muito para a afirmação do heavy metal e que não poderiam estar mais gratos por poderem chamá-la de “casa.” 

Quanto a previsões para o novo álbum, os integrantes de As I Lay Dying afirmam que marca muito o percurso da banda, principalmente a sua evolução após alguns dos seus piores anos, marcados pela dor e a mágoa. Este será o primeiro álbum a ser lançado desde que Tim Lambesis, vocalista da banda, foi condenado a 6 anos de prisão por ter contratado um polícia para assassinar a sua esposa. No entanto, Lambesis acabou por ser libertado alguns anos mais cedo, tendo sido mantido em liberdade condicional. Voltou aos palcos em Junho de 2018, atuando pela primeira vez com As I Lay Dying desde 2013, lançando também o single “My Own Grave”, que mais tarde despoletou uma publicação no Facebook da parte de Lambesis sobre o seu crime e o quão arrependido estava. 

Partindo destes anos pouco afortunados, a mensagem que a banda pretende passar através deste novo álbum é a de que, apesar de muitas vezes não parecer, há esperança para todos: há sempre espaço para crescimento pessoal e reconciliação com o passado. 

O vídeo do single “Shaped By Fire” fica abaixo, sendo descrito pelos integrantes de As I Lay Dying como um tema que explora um novo território musical; isto é, que simultaneamente mantém a essência dos californianos, mas que arrisca e deixa margem para se enquadrar num novo panorama musical. 

A banda confirma ainda as datas da sua digressão pela América Latina e pela Europa, que começará no início do mês de Setembro, no Brasil, e acabará a meio de outubro, na Alemanha. No entanto, antes de dizer adeus a 2019, As I Lay Dying farão ainda uma digressão pelos Estados Unidos durante os meses de Novembro e Dezembro. As datas para ambas podem ser consultadas aqui


Por: Alice Rodrigues da Silva - 13 Agosto 19