• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)


O death holandês sempre teve uma coisa positiva - invariavelmente faz lembrar os Bolt Thrower, ou de outra forma mais geral, todo o death metal clássico com uma pitada de doom. Os Icons Of Brutality estreiam-se nas edições discográficas com "Between Glory And Despair" e num mundo onde apenas os ícones do género conseguem fazer com que a palavra core não esteja envolvida, é sempre bom verificar que há bandas novas a opostar em pegar na velha fórmula e injectar-lhe vida. Verdadeira vida.

Peguemos na faixa que dá nome à banda, por exemplo. Entrada de rompante, com as guitarras a calarem-se para o baixo brilhar em conjunto com bateria, num riff cheio de groove tipicamente Bolt Thrower "on steroids", não esquecendo os cortantes solos que vão surgindo sempre que há uma oportunidade. Todo o death metal clássico está aqui presente. "Built To Grind" tem um riff que podia estar num álbum dos Dismember ou Entombed, enquanto a faixa título parece uma mescla entre os já mencionados Bolt Thrower e os Obituary.

Apenas uma nota menos positiva para a introdução de "Unleashed By The Carnifex", retirada do filme "John Rambo" e que já começa a tornar-se um lugar comum. Curiosamente também acaba por ser o ponto em que a sua falta de originalidade se ressente, porque de resto, death metal old-school, é death metal old-school. Ou seja, pode não haver uma identidade vincada ou muito própria, mas aquilo que demonstram aqui, nestes quase trinta e dois minutos é o suficiente para matar a sede nostálgica de uma boa brutalidade como mandam as regras do género.

 
Nota: 7.7/10

Review por Fernando Ferreira