• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Total Pageviews

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)


Os ingleses Shields actuaram na passada quinta feira pela primeira vez em Portugal, fazendo do concerto no Stairway Club de Cascais, um de três na Península Ibérica como aquecimento para uma tour europeia que os levarão a tocar quase ininterruptamente até meio de Dezembro. 

Para esta noite os londrinos têm como suporte os lisboetas The Voynich Code, que com o seu Deathcore melódico trazem na bagagem o novo disco “Aqua Vitae”. E foi exactamente no novo disco que o quinteto apoiou quase na íntegra a sua actuação, com algumas incursões a “Ignotum”, o EP de estreia. Com alguns problemas na ligação ao computador que libertava os sons de introdução às faixas, e perante uma sala que teimava em demorar a mostrar uma moldura humana mais acolhedora, nunca a banda liderada por Nelson Rebelo se mostrou enfraquecida, fazendo a festa da melhor maneira que sabem. Destaque para “Born To Suffer”, num concerto com muita entrega e energia. 

Os Shields estavam pela primeira vez em Portugal e o quarteto de hardcore aproveitou para rodar os seus temas mais emblemáticos, para gáudio de uma plateia de conhecedores do material da banda, cantando do início ao fim, casos de “I’ve Dealt With Worse But This Feels Worse”, “Jordan” ou “I Just Feel Hate”, que encerrou o concerto com o vocalista Joe Edwards a ser carregado à volta da sala em ombros! Ele era também a personificação do gozo que os britânicos tiveram nesta data em Portugal, com inúmeros agradecimentos a quem veio ver a banda e a imensa satisfação por ver que sabiam as letras das suas músicas. A plateia não se fez nunca rogada e fez o máximo para que a banda se sentisse em casa, apesar das infrutíferas tentativas para pronunciar Cascais, saindo sempre um “Cassias” mal amanhado. Rapidamente se chegou ao final, tendo ficado a genuína percepção que aquilo que foi visto e ouvido merecia sem dúvida nenhuma uma plateia mais composta.

Texto e fotografia por Vasco Rodrigues
Agradecimentos: Amazing Events