• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)



Sensivelmente dois anos depois do último concerto em Portugal, os franceses Alcest voltaram ao Hard Club, Porto, com o novo álbum “Shelter” na bagagem. Com eles vieram os britânicos The Fauns e os finlandeses Hexvessel.



Os The Fauns, que andam a promover o novo disco “Lights”, abriram a noite com o seu shoegaze / dream pop algo estático e sem patada. Os temas bem executados nunca atingiram nenhum tipo de clímax e o baixista dava-lhe no fretting apenas com um dedo, o que poderá mostrar bem a simplicidade das composições. Com uma presença tímida, os últimos três temas lá atingiram um patamar mais energético – muito à custa do baterista – e despediram-se de um público ainda pouco entusiasmado.



Seguiram-se os Hexvessel numa uma sala mais bem composta e com alguns efusivos aplausos que pautaram o entre-músicas. Numa mistura de folk nórdico com passagens doom comandadas pela distorção bem fat das duas guitarras, a banda finlandesa podia ter dado um espectáculo bem mais interessante a nível musical se não fossem os problemas sonoros que esconderam o violino. Kimmo Helén lá andava de um lado para o outro em cima do palco, mas a sua alegre energia não era transmitida através do seu instrumento de cordas. Noutro departamento, também problemático, as guitarras apenas se ouviam com poder quando a distorção era activada e nos levava de um folk bem florestal e místico até ao doom mais tradicional dos 1970s. A profunda presença vocal de Mat McNerney é um ponto de referência para a condução das músicas e que não deixou ninguém indiferente.



Mas o que a malta queria mesmo era Alcest! Como seria de esperar, os franceses entraram em cena com o single “Opale”. Seguiu-se “Summer’s Glory” que me colocou instantaneamente outra vez em 2012, na mesma sala, quando cá actuaram nessa altura. A setlist alternou entre o novíssimo álbum “Shelter” e a obra-prima “Les Voyage de l’Âme” (2012), sendo que cada vez mais é notório o distanciamento do passado – contudo, não faltaram os growls de “Percées de Lumière” e uma incursão ao primeiro “Souvernirs d’Un Autre Monde”. Zero continua exímio nas suas vocalizações secundárias ao atingir um nível bem mais agudo do que Neige e Winterhalter pareceu-me estar em belíssima forma devido à primazia com que se ocupou da bateria. Neste concerto viram-se menos metaleiros do que em 2012 visto que “Shelter” não foi assim tão bem recebido pelos que têm o ouvido mais duro. No entanto, os novos temas tocados nesta noite de 4 de Fevereiro soaram mais fortes ao vivo do que em estúdio – o que já vinha sendo prometido por Neige. “Delivránce” terminou o espectáculo assim como termina o próprio álbum e, um a um, os músicos foram abandonando o palco sob o ternurento coro celestial que fecha o tema. A chuva podia estar forte na rua, mas a chuva de aplausos também não foi nada fraca, antes pelo contrário. Mas desta vez, os Alcest já não voltaram. Até breve!

Texto por Diogo Ferreira
Fotografias por Daniel Lopes
Agradecimentos: SWR Inc