• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Iron Reagan - Crossover


Lich King - Omniclash


Demonic Resurrection - Dashavatar


Black Anvil - As Was


Benighted - Necrobreed


Mechina - As Embers Turn To Dust


Adamantine - Heroes & Villains


Barathrum - Fanatiko


Persefone - Aathma


Blame Zeus - Theory Of Perception


Kreator - Gods Of Violence


Lock Up - Demonization


Obituary - Obituary


H.O.S.T. - Bastard Of The Fallen Thrones


Antropomorphia - Sermon Ov Warth


Fall From Perfection - Metamorph


Pallbearer - Heartless


Mastodon - Emperor Of Sand


wolfheart - Tyhjyys


Sinister - Syncretism


Primal Attack - Heartless Oppressor


Grog - Ablutionary Rituals

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Entrevista aos Venom Inc

Os Venom Inc nasceram em meados de 2015 como uma nova banda que reúne toda a força e poder dos seus membros: Tony “Demolition Man” Dolan (baixo/voz) com os membros originais de Venom – Jeff “Mantas” Dunn (guitarra) and Anthony “Abaddon” Bray (bateria). A banda tem estado em tournée(...)

Falecimento do antigo baixista de Celtic Frost

O antigo baixista e membro fundador de Celtic Frost e de Hellhamer Martin Eric Ain, faleceu no passado sábado dia 21 de Outubro, aos 50 anos de idade. A causa da morte foi (...)

Novo álbum de Pestilence em Março

Os Pestilence irão lançar o seu novo álbum "Hadeon", em Março, pela Hammerheart Records. Este trabalho terá treze faixas que combinam as raízes de Pestilence, com a sua (...)

Arch Enemy com novo vídeo "The Race"

Os Arch Enemy acabam de lançar mais um vídeo do seu novo álbum, "Will To Power", que foi lançado no dia 8 de setembro através da Century Media.(...)

Angel Dust estão de volta!

A banda alemã informou através da sua página de Facebook que está de volta e já em estúdio a gravar o seu próximo trabalho. Depois de se terem separado em 2011, (...)


Os Månegarm são já um dos nomes clássicos da cena black/viking/folk metal mundial. Com este trabalho auto-intitulado chegam à marca de oito álbuns, uma marca que impõe sempre algum respeito. Mas mais do que a regularidade editorial, o que há a salientar é a regularidade a nível de qualidade. “Legions Of The North”, o anterior disco, não foi propriamente consensual, sendo uma das razões ter sido inteiramente cantado em inglês, sinal de uma abertura comercial que alguns consideraram ofensiva. Outra das razões foi por ter sido sentido como um certo marcar passo, sem conseguir fazer esquecer nenhum dos anteriores.

Aquilo que o início deste álbum auto-intitulado faz questão de deixar claro é a razão desta banda ser uma das mais subestimadas do género. Se no anterior se queixavam que a banda estava a perder gás, aqui volta com o poder todo. Com uma energia nitidamente renovada, os temas de abertura – “Blodörn” e “Tagen Av Daga” – trazem na perfeição a mistura perfeita equilibrada entre o lado mais extremo, o mais épico e o mais melódico. E também deixa clara a razão de gostarmos tanto de tudo o que tenha folk lá no meio. O ouvinte é como que sugado para uma outra época, para um outro local.

É nitidamente um daqueles álbuns que dá gosto ouvir. Com melodias que se colam imediatamente ao ouvido e são memoráveis, mesmo cantadas em sueco e com músicas cativantes, este também é um trabalho feito e pensado para tocar ao vivo, porque contem aqui muitos hinos que têm tudo para serem transportados para cima do palco com sucesso. Mesmo com um alinhamento algo estranho, em que apresenta duas faixas acústicas seguidas a meio do álbum (“Blot” e “Vigverk – Del II”), os níveis de entusiasmo não abrandam. Poderá soar a pouco no final e poderá não apresentar os mesmos níveis de energia no final que aqueles apresentados no início mas ainda assim, consegue ser superior ao anterior trabalho e é uma boa adição à discografia da banda. Se a teoria dos álbuns auto-intitulados serem especiais estiver em causa, este trabalho servirá para pender a balança favoravelmente à mesma.


Nota: 8/10

Review por Fernando Ferreira