• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)



Assume-se como importante nesta altura de pânico estupidamente exacerbado causado por interesses monetários de alguém que ganha com isso que surjam no chamado mundo livre bandas como os Al-Namrood, da Arábia Saudita e que provam que o mundo do metal é o único onde não existem barreiras e que aquilo que fala sempre mais alto é a música, por muito que a política ao serviço desses interesses que manipulam as massas, vivem de atentados para criar guerras onde forma mais conveniente, digam o contrário. E quando se fala em surgir, não estamos propriamente a falar de uma banda nova. Os Al-Namrood chegam aqui ao quinto álbum com uma identidade bem definida.

Aquilo que foi dito anteriormente também não coloca este trabalho como automaticamente o álbum do ano. Existem algumas questões que impedem esse facto. O primeiro e mais audível facto é que este trabalho soa pouco orgânico e isso é em grande parte causado pelo som de bateria que é nitidamente programado (pum-pá, pum-pá, pum-pá constantemente) o que retira grande parte do potencial que as partes folk, com instrumentação típica da região. Fosse um pouco mais acústico, mais orgânico e a eficácia seria brutalmente melhor. Depois, as vocalizações de Humbaba soam demasiado unidimensionais, fazendo com que todos os temas soem ao mesmo. Para se ter uma ideia, o melhor termo de comparação será a voz gutural de Alexander Krull dos Atrocity e Leave’s Eyes, um pouco sem vida.

São estas as grandes barreiras que “Diaji Al Joor” encontra, aliadas ainda a uma produção demasiado comprimida e cheia, não havendo espaço para que o som “respire” da melhor forma. Ainda assim, para quem gosta da mistura das sonoridades do médio oriente – mais próximo dos Meleshesh do que propriamente dos Orphaned Land – haverá alguma matéria para apreciação. No entanto, e apesar disso, ficará sempre no final uma certa insatisfação, um certo sentimento de que tudo isto poderia soar bem melhor. Esperemos que num eventual sexto álbum, estes pormenores não se verifiquem.


Nota: 5.6/10

Review por Fernando Ferreira