• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Total Pageviews

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)


Terminei mais um dia de trabalho, cheguei a casa e liguei o portátil. À minha espera estava o novo álbum dos Pallbearer, uma (não tão) nova sensação no mundo do Doom Metal. Devo confessar que poucos são os trabalhos que me conseguem fazer sentir feliz, revoltado, melancólico e deprimido de uma só vez. Mais raros ainda são aqueles que me prendem à cadeira durante uma hora sem que me apeteça fazer uma pausa, quanto mais não seja para um relaxante café.

Heartless transporta-nos para uma grandiosa viagem, agarrando-nos ao assento desde o primeiro fade in de I Saw The End até à última nota de A Plea for Understanding. As vocalizacões em tenor de Brett Campbell demoram uns momentos a apreciar, mas depressa nos apercebemos que estamos perante uma voz que perdeu toda a esperança. Como não há bela sem senão, acho que é imperativo notar que as letras deixam um pouco a desejar. Aceito que encaixem no tema e que bebam alguma inspiração dos grandiosos Woods of Ypres, mas requerem mais algum trabalho para me deixarem completamente satisfeito. De qualquer forma, uma pequena mosca em tão boa colheita. 

Se há coisa que me deixou perplexo com este trabalho foi a complexidade que as faixas apresentam, com especial enfase em Dancing in Madness. Se há algo que me agrada ouvir em Doom são Riffs pesados intercalados com momentos de pura tristeza, algum virtuosismo e guitarras acústicas. Estes senhores fazem-no muito bem, não deixando momento algum ao acaso. Gostaria, também, de deixar umas palavras de apreço para o último tema do álbum, uma música que, em partes, me fez lembrar um jam mas que nunca me perdeu. Por outras palavras, nunca sabia o que esperar mas o que veio a seguir fez todo o sentido. Para mim, o melhor andamento desta sinfonia.
Poucas são as bandas que conseguem lançar um clássico, especialmente bandas num género tão saturado como este. Estes senhores conseguiram-no pegando num pouco do que todos os outros inventaram e criando algo seu. Não há aqui nada que se possa considerar de verdadeiramente novo, mas a frescura de ouvir uma pincelada de Katatonia mesclada com bocadinhos de Candlemass e até mesmo early Anathema, sem descurar os ensinamentos dos modernos Ahab, deixaram-me com um grande sorriso nos lábios e uma vontade inusitada de visitar toda a discografia destes senhores de uma só assentada.

Nota: 9.3 /10

Review por Tiago Antunes