• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Process Of Guilt - Black Earth


Dephosphorus - Impossible Orbits


Samsara Blues Experiment - One With the Universe


Æther Realm - Tarot


Psygnosis - Neptune


Schammasch - The Maldoror Chants: Hermaphrodite


Altar of Betelgeuze - Among The Ruins


Nargaroth - Era of Threnody


Condor - Unstoppable Power


Holy Blood - Glory to the Heroes


The Flight of Sleipnir - Skadi


The Obsessed - Sacred


Necroblood - Collapse of the Human Race


Full of Hell - Trumpeting Ecstasy


Funeralium - Of Throes And Blight


Nightbringer - Terra Damnata


The Sarcophagus - Beyond This World's Illusion


Chaos Synopsis - Gods of Chaos


Farsot - Fail.Lure


Unearthly Trance - Stalking the Ghost


Daemon Forest - Dissonant Walk


The Ruins of Beverast - Exuvia


Novembers Doom - Hamartia


Funeral Tears - Beyond The Horizon



Summoner - Beyond the Realm of Light

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Queens of the Stone Age confirmados no NOS Alive'18

Os Queens of the Stone Age foram confirmados para a próxima edição do NOS Alive, que vai ocorrer entre os dias 12 e 14 de Julho de 2018(...)

Under The Doom V anuncia um cancelamento e respetiva substituição

O cartaz do Under The Doom V, que vai ocorrer entre os dias 30 de Novembro e 2 de Novembro, acaba de sofrer uma ligeira alteração. Os franceses Funeraliumoi (...)

Corrosion Of Conformity lançam novo álbum em Janeiro

Os americanos Corrosion Of Conformity estão a preparar-se para lançar, a 12 de Janeiro, o seu novo álbum “No Cross No Crown”, pela Nuclear Blast Entertainment. (...)

SWR Barroselas Metalfest revela primeiras confirmações

O festival SWR Barroselas Metalfest anunciou hoje as primeiras confirmações para a edição do próximo ano. O evento, que vai ter lugar de 27 a 29 de Abril(...)

Graveyard em Portugal - Revelada banda de abertura

Como é sabido, os suecos Graveyard vão atuar na sala Lisboa Ao Vivo, já no próximo dia 25 de Novembro. Os portugueses(...)


Um lançamento de Mastodon é só por si um dos eventos mediáticos que mais atenção gera neste meio. A banda de Atlanta bem se podia desleixar e fazer um disco fraco que ainda assim iria ganhar uns cobres e continuar na ribalta durante os anos que se seguissem - todos já vimos este tipo de história com umas quantas bandas do fim do século passado. 

“Show Yourself” foi o tema que os Mastodon escolheram para apresentar este seu 7º longa duração e, apesar de ser um tema contagiante como o raio (os versos ficam dias a tocar na cabeça do ouvinte), deixa a pensar muito no que a banda fez em “The Hunter”: temas de curta duração, catchy e bastante melódicos. Mas “Show Yourself” não revela o que está em “Emperor of Sand”, pois pensar que este disco é um follow up aos dois últimos lançamentos da banda é um erro. “Sultan’s Curse”, tema escolhido para abrir o álbum, revela sim o dinamismo e a genialidade que valeu a estes americanos o pódio que ocupam hoje em dia: riffs que tanto podem tombar para o progressivo, (por vezes, até o psicadélico) como para o pesado e rude ou ainda para o deliciosamente melódico. São 11 temas que em nada desiludem. Desde malhas incontornáveis como “Ancient Kingdom” e “Scorpion Breath”, esta última com a participação da voz de Scott Kelly (Neurosis), como é tradição em todos os discos de Mastodon; ficando vincado na memória o desenvolvimento que se verifica na segunda metade de “Roots Remain” que termina com um longo e espectacular solo, ou o refrão pegajoso de “Steambreather”. Ou melhor, reescrevo as minhas palavras: o álbum em si ficará todo vincado na memória do ouvinte. Quem quiser procurar qual dos outros 6 álbuns se assemelha mais a este, há-de chegar à conclusão que há um pouco de todos em “Emperor of Sand”.

Sim, é um grande álbum e, sem dúvidas, um forte candidato aos melhores do ano, mas aqui, o que realmente é de valorizar é que os Mastodon continuam a reinventar-se, mantendo ao mesmo tempo a sua conhecida sonoridade intocada. “Emperor of Sand” não é o álbum da banda grande que pega na receita de sucesso e toca-a um bocadinho diferente, é o álbum de uma banda que realmente respira a música que faz e pretende que a mesma não estagne a cada disco que resolvem lançar. A quem faça a pergunta “Porque é que os Mastodon são tão grandes?” pode-se responder ao pôr-lhe o “Emperor of Sand” à frente… ou o “Leviathan”… ou o “Crack The Skye”, enfim, acho que deu para perceber.

Nota: 9.2/10

Review por Tiago Neves