• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


O aquecimento da edição deste ano do Vagos Metal Fest teve lugar no passado dia 18 de Abril, com um concerto na sala lisboeta do Lisboa Ao Vivo. O elenco escolhido pela Amazing Events misturava o thrash metal dos Havok (uma das melhores bandas da edição transacta do festival) e Harlott, o grindcore dos Cephalic Carnage e o metalcore dos Darkest Hour.

Numa noite quente para a época do ano, quem se deslocou à sala de Xabregas não deu por mal gasto o dinheiro do bilhete. Só é pena que a adesão não tivesse sido suficiente para dar uma casa cheia à prestação de quem esteve em palco, mas uma quarta feira acaba por servir para justificar a falta de mais algumas dezenas de headbangers.

Os australianos Harlott entraram em palco com a atitude de quem ia encerrar o concerto. Excelentes riffs e uma atuação muito coesa do quarteto de Melbourne, garantiram que aqueles que decidiram aparecer para ver a banda de abertura ficaram fãs. O humor característico dos “aussies” não podia faltar, enquanto despedaçavam o LAV com temas como “Effortless Struggle”, “Export Life” ou “Means To An End”, a mostrar bem a influência que a Bay Area de São Francisco dos anos 80 tem para a banda.

Apesar de já não editarem nova música desde 2010, os norte-americanos Cephalic Carnage nunca desapontam e continuam a trazer o seu Grindcore death metal a palcos um pouco por todo o lado. O ano passado foram cabeças de cartaz do XXXChicken Party em Cantanhede e este ano apresentam-se em Lisboa com o seu carrosel de emoções alimentado a cerveja e erva. 20 anos passaram desde a edição do LP de estreia da banda do Colorado, “Conforming to Abnormality”, mas a banda de Lenzig Leal continua a debitar decibeis como se não houvesse amanhã, caso das faixas “Persistent Cerebral Arousal Disorder” ou “Raped By an Orb”, finalmente a arrancar uma moshada valente na plateia. Destaque para o baixista Nick Schendzielos, que nesta noite tocou por duas vezes, pois é o baixista dos cabeças de cartaz Havok. “Black Metal Sabbath”, a icónica faixa de “Lucid Interval”, o álbum de 2002, costuma ser usada para a banda desbundar em palco, e em Lisboa não foi excepção: máscaras, pulseiras de picos e um baixista a usar uma máscara de cavalo arrancam sorrisos da plateia e muitos aplausos para o encerrar de cerca de 35/40 minutos tocados sempre no vermelho!!

De Washington DC vieram os Darkest Hour, banda que alia a paixão e a energia do hardcore punk com a velocidade e fúria do death metal na sua vertente mais melódica. Esse caldeirão de influências traz para cima de um palco um quinteto robusto e que até deu origem ao que hoje designamos como metalcore. 
Com mais de duas décadas de carreira é difícil escolher faixas para um alinhamento, mas a banda decidiu apostar na promoção de “Godless Prophets & the Migrant Flora”, o seu último álbum de originais datado de 2017. “Knife in the Safe Room” e “The Flesh and the Flowers of Death” foram destaques de um concerto que surpreendeu muitos dos presentes, e que teve o seu ponto alto com a sala inteira a entoar o clássico dos Dead Kennedys “Nazi Punks Fuck Off”, com uma mensagem por parte do vocalista John Henry sobre o repúdio à existência nos dias de hoje de nazis em concertos rock/metal/punk.

Ecoava “Bohemian Rhapsody” dos Queen pela sala e o burburinho foi-se intensificando. 
Afinal, estava para entrar em palco a banda que a maioria tinha vindo assistir. Os thrashers Havok trazem consigo sempre um ar de nostalgia nas suas actuações, pois é impossível não ouvir Exodus, Slayer ou Forbidden em cima do palco. A banda de Denver é eximia em fazer gastar até à última gota de energia do público, e quem marcou presença nesta celebração foi decerto esgotado para o trabalho na quinta feira seguinte! Deixando apenas de fora do alinhamento o álbum de estreia, foi em “Conformicide”, o seu último disco, que incidiu a prestação dos norte-americanos. “Ingsoc” e “Masterplan”, ambas com versões mais alongadas que o costume para uma banda de old school thrash metal, resultaram muito bem ao vivo, assim como o excelente “Peace Is In Pieces”, mas foram os clássicos que a plateia vibrou mais, especialmente “Covering Fire” e o velhinho “From the Cradle to the Grave”, com Nick Schendzielos novamente em destaque, ao subir ao primeiro andar para tocar durante a primeira metade e depois finalizar no meio do circle pit.

O aquecimento para Vagos está feito... Venha o jogo principal!!


Reportagem por Vasco Rodrigues
Agradecimentos: Amazing Events