• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Iron Reagan - Crossover


Lich King - Omniclash


Demonic Resurrection - Dashavatar


Black Anvil - As Was


Benighted - Necrobreed


Mechina - As Embers Turn To Dust


Adamantine - Heroes & Villains


Barathrum - Fanatiko


Persefone - Aathma


Blame Zeus - Theory Of Perception


Kreator - Gods Of Violence


Lock Up - Demonization


Obituary - Obituary


H.O.S.T. - Bastard Of The Fallen Thrones


Antropomorphia - Sermon Ov Warth


Fall From Perfection - Metamorph


Pallbearer - Heartless


Mastodon - Emperor Of Sand


wolfheart - Tyhjyys


Sinister - Syncretism


Primal Attack - Heartless Oppressor


Grog - Ablutionary Rituals

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Dying Fetus revelam detalhes do novo álbum

Os Dying Fetus vão lançar o seu novo álbum, "Wrong One To Fuck With", a 23 de Junho pela editora Relapse Records, e será o tão aguardado sucessor de "Reign Supreme", lançado em 2012.(...)

Novembers Doom - Novo álbum disponível para audição na íntegra

O novo álbum dos norte-americanos Novembers Doom, intitulado "Hamartia", é lançado hoje pela The End Records. Este trabalho pode ser ouvido na íntegra através desta ligação. (...)

SWR Barroselas Metalfest XX - Horários das atuações

Ampliando a imagem acima, é possível conhecer o horário de atuação de cada uma das bandas que irá compor o SWR Barroselas Metalfest XX. Recorde-se que o festival ocorre entre os dias 27 e 30 de Abril, em Barroselas. (...)

Tony Iommi está a trabalhar em novo material de Black Sabbath

O já conhecido guitarrista dos Black Sabbath, Tony Iommi confirmou em entrevista que está neste momento a juntar e trabalhar o som do último concerto que a banda deu, em Birmingham, e também há rumores(...)

Tankard lançam novo vídeo com letra

Os Tankard lançaram um novo video com letra para a música "Arena Of The True Lies", que fará parte do seu sétimo álbum de estúdio, "One Foot In The Grave"(...)


Berço de bandas como os Aspid, os Kauan ou os Arkona, a Rússia é um país que não dá muito ao heavy metal, mas quando dá, fá-lo à séria. Os Evoke Thy Lords são mais um exemplo do “dar pouco, mas bom”. A banda russa tem um som muito característico, carregado de elementos distintivos e este terceiro álbum tem algumas das melhores músicas que a banda já produziu. 

O começo do álbum é auspicioso. “Damn These Deserts” é uma malha que podia jurar a pés juntos já ter ouvido um milhão de vezes noutro álbum, noutra banda ou noutra vida. Os elementos psicadélicos dos russos estão sempre presentes em todas as canções, colocando o ouvinte numa espécie de estado de trance, muito por culpa da flauta de Irina Drebushchak e do baixo de Alexey Kozlov. O resto dos instrumentos são como cobras indianas que dançam hipnotizadas pela flauta que, neste caso, é de Irina. Há uma acalmia e um relaxo quase submissos ao som dos Evoke Thy Lords, algo que torna este álbum em algo bastante transcendente e espacial, mas ao mesmo tempo indelével. 

Este é um daqueles álbuns onde, sem tudo ser perfeito, nada está realmente fora do lugar. A voz áspera de Kozlov está em habitat natural e o feminismo de Irina coabita aqui naturalmente e sem destoar. O ritmo é baixo, o som das guitarras vem de um poço bem fundo e a flauta é dona e senhora durante todo o álbum. Há aqui também um espectro algo celta (flautas?) e até um pouco de mitologia germânica (?), entre cargas e descargas, acelerações e travagens e um destino sempre igual: o psicadelismo. Outras faixas como “Sky is Falling” ou “Time is a Murderer” possuem mais elementos stoner e doom, algo que retira alguma peculiaridade do som dos Evoke Thy Lords. Isto é o mais próximo que a banda se chega do chamado “genérico”, o que acaba por ser bom. 

“Boys! Raise Giant Mushrooms in Your Cellar!” podia ser uma espécie de “Crimson” dos Edge of Sanity, na medida em que o álbum é uma longa música dividida em fatias disformes. Com as suas imperfeições, este é um trabalho que, à primeira vista, passa por simples música ambiente (resulta para descontrair), mas que depressa se torna mais que isso pela sua fusão de elementos e géneros. Nunca é demais referir Irina Debrushchak, qual flautista de Hamelin, que é o maior elemento distintivo da banda. Surpresa ou não, estes russos mostram que com uma ervinha, uma flauta e umas quantas garrafas de vodka se consegue criar algo verdadeiramente novo. Bravo!

Nota: 8.5

Review por Pedro Bento