• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Process Of Guilt - Black Earth


Dephosphorus - Impossible Orbits


Samsara Blues Experiment - One With the Universe


Æther Realm - Tarot


Psygnosis - Neptune


Schammasch - The Maldoror Chants: Hermaphrodite


Altar of Betelgeuze - Among The Ruins


Nargaroth - Era of Threnody


Condor - Unstoppable Power


Holy Blood - Glory to the Heroes


The Flight of Sleipnir - Skadi


The Obsessed - Sacred


Necroblood - Collapse of the Human Race


Full of Hell - Trumpeting Ecstasy


Funeralium - Of Throes And Blight


Nightbringer - Terra Damnata


The Sarcophagus - Beyond This World's Illusion


Chaos Synopsis - Gods of Chaos


Farsot - Fail.Lure


Unearthly Trance - Stalking the Ghost


Daemon Forest - Dissonant Walk


The Ruins of Beverast - Exuvia


Novembers Doom - Hamartia


Funeral Tears - Beyond The Horizon



Summoner - Beyond the Realm of Light

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Queens of the Stone Age confirmados no NOS Alive'18

Os Queens of the Stone Age foram confirmados para a próxima edição do NOS Alive, que vai ocorrer entre os dias 12 e 14 de Julho de 2018(...)

Under The Doom V anuncia um cancelamento e respetiva substituição

O cartaz do Under The Doom V, que vai ocorrer entre os dias 30 de Novembro e 2 de Novembro, acaba de sofrer uma ligeira alteração. Os franceses Funeraliumoi (...)

Corrosion Of Conformity lançam novo álbum em Janeiro

Os americanos Corrosion Of Conformity estão a preparar-se para lançar, a 12 de Janeiro, o seu novo álbum “No Cross No Crown”, pela Nuclear Blast Entertainment. (...)

SWR Barroselas Metalfest revela primeiras confirmações

O festival SWR Barroselas Metalfest anunciou hoje as primeiras confirmações para a edição do próximo ano. O evento, que vai ter lugar de 27 a 29 de Abril(...)

Graveyard em Portugal - Revelada banda de abertura

Como é sabido, os suecos Graveyard vão atuar na sala Lisboa Ao Vivo, já no próximo dia 25 de Novembro. Os portugueses(...)


Na passada quarta-feira, dois grandes nomes do death metal norte-americano invadiram o Hard Club para um final de dia com muitas descargas de peso musical. Com uma casa pertíssimo de esgotar, a sala 2 pareceu demasiado pequena para a enormidade que foram esses espectáculos.

A abertura da noite ficou a cargo dos franceses Chabtan. Às 19h30 o jovem grupo francês subiu ao palco, ainda perante uma plateia muito despida. Com apenas um EP e um álbum no curriculo, “The Kiss Of Coatlicue” lançado este ano, estes não se deixaram desanimar, e entraram prontos a dar o seu melhor. Foi um esforço honesto por parte da banda, que embora tenha demonstrado muito potencial, não foi o suficiente para convencer os presentes. Um início muito morno.

Os Embryo vieram a seguir, e o seu som mais melódico acabou por atrair um maior número de curiosos. Com uma setlist que se focou em especial no seu mais recente álbum de originais, “Embryo”, lançado em Fevereiro deste ano, a banda demonstrou sentir-se à vontade em palco, apresentando uma prestação sólida. O público reagiu, e os primeiros índicios de headbang e mosh foram aparecendo no plateia, já um pouco mais composta. Um pequeno aquecimento para o ambiente de brutalidade que se avizinhava. 

O concerto de Suffocation pode ser descrito com uma só palavra: demolidor! O regresso da banda aos palcos nacionais não poderia ter corrido da melhor forma. Desde que soaram os primeiros acordes até ao final, grande parte do espaço em frente ao palco transformou-se numa autêntica batalha campal. Com uma grande atitude e sempre a abrir, sem empatarem grande tempo com conversas, apenas para agradecerem aos presentes e incitarem a violência e o caos. Com apenas uma hora de concerto, estes percorreram os principais lançamentos da sua já longa carreira, dando especial ênfase ao seu primeiro álbum de originais, “Effigy Of The Forgotten”, do qual tocaram quatro músicas- as faixas “Effigy Of The Forgotten”, “Mass Obliteration”, “Liege Of Inveracity” e “Infecting The Crypts”, a faixa escolhida para fechar a sua actuação. Destaque ainda para a música “As Grace Descends”, que acabaram por tocar após ter sido pedida por alguém no meio do público.

Após 6 anos desde a última passagem pelo nosso país, os Nile voltaram com um novo álbum, “What Should Not Be Unearthed”, e em boa forma. O ambiente de festa que se fez sentir, foi a continuação do começado anteriormente. Estes entraram a rasgar, com a música “Sacrifice Unto Sebek” do seu já icónico álbum “Annihilation Of The Wicked”. Os ânimos na plateia continuavam em altas, e houve até um momento de crowdsurfing, parado pela banda, que pediu que não se voltasse a repetir, pois não queriam que ninguém se magoasse com isso. No entanto, apesar dessa pequena chamada de atenção, o resto do concerto decorreu sem grandes incidentes. Foi uma hora e quinze minutos (sensivelmente) de concerto, que soube a pouco. No entanto, a banda aproveitou-os ao máximo e presenteou-nos com uma autêntica descarga de brutalidade e death metal, tal como o sabem fazer. A setlist deu especial destaque ao mais recente álbum de originais destes, sem no entanto não esquecer alguma das suas músicas mais famosas, como “Ithyphallic”, “Kafir!” ou “Lashed To The Slave Stick”. Houve ainda tempo para uma dedicatória especial, na música “Call To Destruction”, a todos aqueles que saem de casa e vão ver concertos em vez de estarem na internet a mandar bitaites lamentáveis. No final, houve direito a uma pequena “invasão” de palco por parte de alguns membros de  Suffocation, para participarem na música “Black Seeds Of Vengeance”. Foi uma grande noite de concertos, com um excelente ambiente e muita destruição a acompanhar.


Texto por Rita Limede
Fotografias por Emanuel Ferreira
Agradecimentos: Rocha Produções