• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Se os álbuns ao vivo são completamente desvalorizados, pelo menos comparado como a maneira como eram recebidos décadas atrás, o que dizer de um álbum ao vivo de uma banda de deathcore? Antes de darmos a resposta, convém relembrar o porquê dos álbuns ao vivo terem-se tornado obsoletos. Por muitas bandas e editoras, os álbuns ao vivo tornaram-se apenas mais uma forma de ter um produto sem gastar tempo, dinheiro e dedicação em composição e gravações de algo que pode não ter o retorno esperado. O facto dos álbuns ao vivo tornarem-se também como meras cópias daquilo que estava em estúdio também fez com que o próprio registo se banalizasse. Sem as improvisações próprias da década de setenta, perdeu-se a razão de apresentar o álbum ao vivo a não ser apenas como mais uma espécie de compilação. Se juntarmos a este facto o estilo praticado pelos Whitechapel, então dificilmente se encontra entusiasmo para este "Brotherhood Of The Blade". Felizmente, nem tudo é o que parece.

Este trabalho ao vivo nasceu a partir de um projecto de crowdfunding levado a cabo pela banda, projecto esse que foi mais que bem sucedido, para lançar um álbum ao vivo, mais um DVD com a actuação e um documentário. A Metal Blade, inteligente, chega-se à frente para distribuir o resultado final desse projecto. Inteligente porquê? Porque a banda nunca soou tão orgânica, tão viva, isto sem subverter a sua essência. Continua a ser deathcore, continua a ter todos aqueles pontos que causa urticária para todos os que detestam deathcore, continua a ser um estilo de música extrema algo limitado e com pouca capacidade de longevidade. No entanto, perante estas limitações todas, a banda consegue transmitir toda a energia que tem em cima do palco - atenção de que nos estamos a referir apenas ao conteúdo auditivo, não tivemos acesso à parte visual - e realmente lançar um álbum que contraria a tendência tanto do estilo deathcore como dos álbuns ao vivo. Claro que também ajuda a qualidade simplesmente arrasadora do som, mas há aqui algo mais, definitivamente. Esperemos é que esse algo mais surja no próximo álbum de estúdio.

 

Nota: 7/10

Review por Fernando Ferreira