• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)


E dá-lhe com o folk, neste caso metal. O início de Aldas com o violino na "Intro" neste trabalho dos Dalriada deixa-nos imediatamente bem dispostos, mas o que vem de seguida ainda consegue fazer melhor. Um folk metal de qualidade bem acima da média, com melodias e arranjos vencedores, isto tudo cantado em húngaro. Exacto, a banda é húngara, canta na sua língua natal e é capaz de nos agarrar logo à primeira com a qualidade da sua música. E não se pense que é daqueles casos em que a parte folk se sobrepõe a tudo o resto. Nada disso.

"Mit Ad Az Eg (Almos Bcsuja)" é o primeira a sério e é aquele que chega para que se fique agarrado. Temos solos de guitarra, temos solos de teclados, temos flautas, violinos, coros a capella que nos fazem fazer figura tristes a tentar acompanhar aquilo que estão a cantar e que não fazemos puto ideia do que seja. É quase uma hora com músicas deste calibre que convidam ao bailarico e que fariam muito sucesso tanto em festivais de verão como num qualquer clube. É impossível esta música tocar em cima de um palco e quem está na plateia não ficar empolgada.

Poderá parecer incrível mas este trata-se já do oitavo álbum de originais - a banda tem o estranho hábito de chamar aos seus álbuns o nome dos meses em húngaro arcaico, portanto este corresponde ao mês de Julho (o salto foi dado por causa do sexto álbum, "Arany-Album" que se baseia em poemas de János Arany) e já data do ano passado, sendo que Forrás já foi lançado este ano. Não basta serem profícuos, a qualidade é enorme. Já tem um ano mas qualquer coisa serve desde que se fique a conhecer. Nós, por aqui, ficámos fãs incondicionais. Obrigatório.


Nota: 9/10

Review por Fernando Ferreira