• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Segundo álbum dos suecos Mindshift que nos apresentam um death metal melódico bem modernaço - que é como quem diz metalcore, poderá logo pensar o ouvinte menos paciente para rodeios. É verdade, a confusão entre os dois estilos é lendária e o ódio a um deles também, mas neste caso podemos dizer com segurança que temos um pouco dos dois, embora o que interesse mesmo - e este já é um chavão nosso - é a qualidade da música. Temos portanto riffs brutos, alguns breakdowns, versos com voz agressiva e refrões com voz limpa e bem grudenta para os ouvidos.

Temos boas músicas, boas capacidades técnicas e tudo para que se tenha uma experiência auditiva agradável - "Arise", "The Art" e "Single Session Therapy" são excelentes exemplos. Até aqui tudo bem, certo? Então, o que tem de errado? Bem, para já temos quinze músicas. São demasiadas e porquê? Do que adianta termos quinze músicas se soam quase todas ao mesmo? Não é que sejam rigorosamente iguais (algumas são mais previsíveis que outras) mas acabam por não ter grande dinâmica uma entre outras, o que resulta num álbum demasiado previsível

Demasiado.

Agora, sendo previsível, é mau? Não, apenas não é tudo o que poderia ser, porque existem aqui boas músicas, além das já citadas. Apenas já ouvimos isto antes, vezes demais, anteriormente. É como se os Mindshift tivessem chegado à festa tarde demais, quando já estão todos a despejar o lixo. Resta-nos a energia de malhas como "My Revenge" e "Absolution" para nos assegurar que a banda até tem aqui material para fugir a tudo aquilo que já nos apresentaram. Para já, temos talento, apenas é uma questão de trabalhar a forma como o mesmo é apresentado.

Nota: 6.5/10
Review por Fernando Ferreira