• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Process Of Guilt - Black Earth


Dephosphorus - Impossible Orbits


Samsara Blues Experiment - One With the Universe


Æther Realm - Tarot


Psygnosis - Neptune


Schammasch - The Maldoror Chants: Hermaphrodite


Altar of Betelgeuze - Among The Ruins


Nargaroth - Era of Threnody


Condor - Unstoppable Power


Holy Blood - Glory to the Heroes


The Flight of Sleipnir - Skadi


The Obsessed - Sacred


Necroblood - Collapse of the Human Race


Full of Hell - Trumpeting Ecstasy


Funeralium - Of Throes And Blight


Nightbringer - Terra Damnata


The Sarcophagus - Beyond This World's Illusion


Chaos Synopsis - Gods of Chaos


Farsot - Fail.Lure


Unearthly Trance - Stalking the Ghost


Daemon Forest - Dissonant Walk


The Ruins of Beverast - Exuvia


Novembers Doom - Hamartia


Funeral Tears - Beyond The Horizon



Summoner - Beyond the Realm of Light

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Queens of the Stone Age confirmados no NOS Alive'18

Os Queens of the Stone Age foram confirmados para a próxima edição do NOS Alive, que vai ocorrer entre os dias 12 e 14 de Julho de 2018(...)

Under The Doom V anuncia um cancelamento e respetiva substituição

O cartaz do Under The Doom V, que vai ocorrer entre os dias 30 de Novembro e 2 de Novembro, acaba de sofrer uma ligeira alteração. Os franceses Funeraliumoi (...)

Corrosion Of Conformity lançam novo álbum em Janeiro

Os americanos Corrosion Of Conformity estão a preparar-se para lançar, a 12 de Janeiro, o seu novo álbum “No Cross No Crown”, pela Nuclear Blast Entertainment. (...)

SWR Barroselas Metalfest revela primeiras confirmações

O festival SWR Barroselas Metalfest anunciou hoje as primeiras confirmações para a edição do próximo ano. O evento, que vai ter lugar de 27 a 29 de Abril(...)

Graveyard em Portugal - Revelada banda de abertura

Como é sabido, os suecos Graveyard vão atuar na sala Lisboa Ao Vivo, já no próximo dia 25 de Novembro. Os portugueses(...)


De vez em quando encontramos descrições de bandas no Metal Archives que nos deixam abismados, ou então somos nós mesmo que estamos a ver a coisa mal. Os finlandeses Seratonin Syndrome estão descritos como pós-metal/rock quando nós poderíamos jurar de que se trata mesmo de death/doom emocional. Em defesa do site, a descrição vem da própria banda que diz combinar death metal com rock alternativo e pós-metal. Categorias e rótulos aparte, este trabalho é uma excelente proposta que agradará a todos os que gostam de sonoridades de bandas como Before The Rain ou My Dying Bride ou seja, todos os que gostam daquele doom metal melancólico mas sem perder o peso de vista.

Ao longo de cinco temas de duração acima da média (o mais pequeno tem seis minutos e meio, enquanto o maior tem quase dois) somos transportados para uma viagem emocional que queremos repetir várias vezes - isto contrastando com o espírito sugador de energias que maior parte das propostas no género mais emocional do doom têm - e é algo que quase todas as músicas, na sua generalidade promovem. Quase todas as músicas deixam o ânimo lá em cima. Quase, porque temos o peso fantástico da "My Boat Is Filled With Blood" que é bem opressiva - de uma maneira positiva, se é que isso é possível. Ainda assim, é uma abordagem que não se revela tão vencedora por ser precisamente o que se espera neste género.

O âmbito geral é, no entanto, aquele que citámos atrás e esse que se torna viciante e que torna este segundo trabalho da banda finlandesa algo a ouvir daqui a uns tempos com a mesma intensidade tal como a ouvimos agora. Não vamos esconder que a razão de gostarmos tanto deste trabalho é por nos remeter para os tempos áreos do death/doom mais melancólico. Não há nada de errado com isso, afinal a banda não surge aqui a copiar ninguém e consegue mais do que recriar alguma música em específico, consegue capturar um ambiente que se julga perdido no tempo e confinado a algumas obras-primas do passado. Aqui está mais uma para a lista.


Nota: 8.6/10

Review por Fernando Ferreira