• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Skeletoon é um nome estranho mas bem caçado. O trocadilho poderá parecer parvo (e é parvo) mas se tivermos em conta o estilo, até nem se estranha. A banda italiana toca power metal na sua vertente mais light e mais próxima do eurometal (uma balada como "Bad Lover" parece saída das fases mais desinspiradas da cena glam), embora também seja capaz de potência como as malhonas "Heavy Metal Dreamers", "Heroes Don't Complain" e "What I Want" bem comprovam, impressionando pelo poderio da parte rítmica com a bateria a assumir o natural destaque.

Sendo o primeiro álbum, encontramos muita margem para manobra mas também não nos é possível deixar de pensar que este é o estilo da banda e que ele já está muito bem definido e acente. Nada de errado quanto a isso, o único problema é que este é mesmo o tipo de sonoridade que fez com que o género começasse a sucumbir sobre si próprio uma década atrás. As soluções melódicas acabam por parecer todas músicas de pop europeu da década de oitenta - nada de errado em relação a isso, somos viciados neste tipo de melodias ou não fossemos nós crianças dessa mesma década - o que por vezes poderá enjoar os mais sensíveis (ou insensíveis, conforme a perspectiva). Mas o problema é mesmo a apetência por as baladinhas que não interessam nem ao menino Jesus (como a "Hymn To The Moon") ou as músicas banais como a "Joker's Turn" que vão buscar aquilo que os Edguy têm de mais irritante, ou ainda os gamanços descarados a Helloween" como o tema-título.

Os álbuns de estreia podem ser divididos em dois grupos: aqueles que impressionam e aqueles que passam ao lado. "Curse Of The Avenger" passa ao lado, tal como muitos outros álbuns de estreia e quem sabe, a banda italiana nos venha a surpreender tal como os Edguy fizeram com o segundo e terceiro álbum. O futuro está em aberto e para os Skeletoon ainda existe esperança que apresentem algo realmente forte e não apenas remendos de um passado que poucos se querem lembrar.


Nota: 6/10

Review por Fernando Ferreira