• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)


Skeletoon é um nome estranho mas bem caçado. O trocadilho poderá parecer parvo (e é parvo) mas se tivermos em conta o estilo, até nem se estranha. A banda italiana toca power metal na sua vertente mais light e mais próxima do eurometal (uma balada como "Bad Lover" parece saída das fases mais desinspiradas da cena glam), embora também seja capaz de potência como as malhonas "Heavy Metal Dreamers", "Heroes Don't Complain" e "What I Want" bem comprovam, impressionando pelo poderio da parte rítmica com a bateria a assumir o natural destaque.

Sendo o primeiro álbum, encontramos muita margem para manobra mas também não nos é possível deixar de pensar que este é o estilo da banda e que ele já está muito bem definido e acente. Nada de errado quanto a isso, o único problema é que este é mesmo o tipo de sonoridade que fez com que o género começasse a sucumbir sobre si próprio uma década atrás. As soluções melódicas acabam por parecer todas músicas de pop europeu da década de oitenta - nada de errado em relação a isso, somos viciados neste tipo de melodias ou não fossemos nós crianças dessa mesma década - o que por vezes poderá enjoar os mais sensíveis (ou insensíveis, conforme a perspectiva). Mas o problema é mesmo a apetência por as baladinhas que não interessam nem ao menino Jesus (como a "Hymn To The Moon") ou as músicas banais como a "Joker's Turn" que vão buscar aquilo que os Edguy têm de mais irritante, ou ainda os gamanços descarados a Helloween" como o tema-título.

Os álbuns de estreia podem ser divididos em dois grupos: aqueles que impressionam e aqueles que passam ao lado. "Curse Of The Avenger" passa ao lado, tal como muitos outros álbuns de estreia e quem sabe, a banda italiana nos venha a surpreender tal como os Edguy fizeram com o segundo e terceiro álbum. O futuro está em aberto e para os Skeletoon ainda existe esperança que apresentem algo realmente forte e não apenas remendos de um passado que poucos se querem lembrar.


Nota: 6/10

Review por Fernando Ferreira