• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Total Pageviews

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)


Esta era uma noite aguardada já há muito tempo por fãs de symphonic metal. Para além dos Nightwish terem estado fora dos palcos portugueses durante quase uma década, foi também a primeira vez que a banda se apresentou por cá com Floor Jansen como vocalista. E as expetativas não foram defraudadas.

A primeira parte do evento esteve a cargo dos nacionais Kandia. Apesar de não nos ter sido possível assistir ao seu concerto na íntegra, foi notório que o público estava a corresponder ao som dos portugueses, muito embora o mesmo nem sempre tenha estado perfeito em alguns momentos. A setlist baseou-se quase na totalidade no último álbum da banda, “All Is Gone”, lançado em 2013. A vocalista Nya Cruz mostrou-se bastante comunicativa e, infelizmente, quando o ambiente se começava a estabelecer, foi necessário terminar a atuação (como acaba por ser apanágio de uma banda de abertura). Cumpriram claramente com o que era desejado, isto é, abrir o apetite para o concerto que se avizinhava.

Nesta altura, o Coliseu de Lisboa já estava completamente a transbordar. A julgar pela idade (e, de alguma forma, pela euforia), certamente que havia por lá muitos estreantes que aguardavam pelo seu primeiro concerto dos finlandeses. Por outro lado, nas gerações mais antigas, também se ouviam comentários de quem decidiu vir experimentar um género musical diferente daqueles com os quais estão mais familiarizados.

Quando Floor Jansen entrou em palco, juntamente com os restantes membros da banda, e se ouviu “Roll Tide”, de Hans Zimmer, a magia começou. Ao longo de duas horas, foi possível assistir a um espetáculo que, muitas vezes, lembrou uma história de encantar. As luzes e, principalmente, os vídeos que iam passando por detrás dos músicos ajudaram a criar um ambiente perfeito, que iam acompanhando as letras que Floor ia entoando. A banda começou com “Shudder Before The Beautiful”, do seu último lançamento, “Endless Forms Most Beautiful”. Este foi o primeiro álbum a contar com Floor nos vocais, mas não se julgue que os temas deste trabalho foram os únicos que assentaram na voz da vocalista. Floor provou que foi uma escolha bastante acertada, não só pela sua presença em palco e pelo seu carisma, mas também pela beleza e segurança na sua voz. Assim se verificou em temas antigos como “Nemo”, “The Siren”, “Sleeping Sun” ou “Ghost Love Score”. Já em “I Want My Tears Back”, o público ecoou as letras em uníssono e o entusiasmo foi tanto que o chão estremeceu, literalmente.

O fim do concerto veio com “The Greatest Show on Earth” e, esse sim, foi algo morno. Ficou a sensação de faltar algo para se acabar em grande. Fãs mais antigos da banda diriam que o tema “Wish I Had An Angel” teria encaixado que nem uma luva, dado que era dessa forma que a grande maioria dos concertos terminava anteriormente (como aconteceu na última aparição da banda em Portugal, em 2008). Também um dos temas mais apresentados ao vivo pela banda, e um dos mais emblemáticos, “Dark Chest Of Wonders”, não foi contemplado nesta noite. 

Ainda assim, foi um espetáculo memorável e certamente que Floor conquistou novos fãs por terras lusas. Esperemos que o regresso ocorra em breve. 



Texto por Sara Delgado
Fotografias por Igor Ferreira
Agradecimentos: Prime Artists