• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)

A República da Música, em Alvalade, recebeu no passado dia 5 de Novembro, o Black Sun Festival, organizado pelos doomers Painted Black que, naturalmente, fizeram também parte do evento, encabeçando um cartaz ecléctico composto por mais três bandas nacionais – Bless The Oggs, Kandia e Crushing Sun. À hora marcada eram incompreensivelmente poucos os presentes na sala, talvez por isso o atraso verificado na esperança que mais chegassem. Concorde-se ou não, mais público chegou, o que aqueceu um pouco mais uma noite fresca de um Outono tardio. Os Bless The Oggs, colectivo na linha de bandas como Twentyinchburial, para situar o leitor, tiveram a honra de abrir o «Black Sun Festival», e fizeram-no com a postura e atitude habituais desta sonoridade. Pediram várias vezes maior movimento no coração da plateia, mas poucos foram aqueles que efectivamente se renderam aos temas tocados. Apesar disso, o elo mais fraco acabou por ser o som, alto demais, o que aliás se prolongou. Em seguida, subiram ao palco os Kandia, que ainda há bem pouco tempo estiveram na primeira parte de Within Temptation, no Coliseu dos Recreios. A avaliar pelas reacções, o típico rock com voz feminina dos portuenses não entusiasmou, tirando um par de fãs que gritou ao longo de todo o concerto. Era chegada a vez dos Crushing Sun entrarem cena, causando estranheza a frente do palco ter ficado menos povoada, pois estávamos na presença dos autores de um dos discos nacionais mais aclamados de 2010, «Tao». A banda teve uma prestação imponente, dedicou temas às donas de casa desesperadas e aos tarados sexuais, e emprestou finalmente peso ao cartaz. Todos aguardavam por Painted Black, e quando se começou a ouvir o desconfortável início do álbum de estreia «Cold Comfort», o público voltou a acercar-se do palco para aquele que viria a ser um concerto portentoso destes competentíssimos covilhanenses. Uma hora intensa, que teve um impressionante arranque com “Via Dolorosa” e “The End Of Tides”, do álbum supracitado, e “Nightshift” da Demo «Verbo». É um espectáculo aparte a forma como a banda, e especialmente o Daniel (vocalista), se expressa, e se deixa levar pela inquietude da sua inspiração, conseguindo, contudo, voltar à terra com bom humor entre os temas. Tudo começa e tudo acaba, e “Inevitability” foi o derradeiro distúrbio de mais uma apoteótica aparição dos Painted Black, que só têm o azar de estar na ponta da Europa.


Texto por Carlos Fonte
Fotografia por Inês Fonte

Agradecimentos: Painted Black