• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes

Tesla - Simplicity Sunless Sky - Firebreather Corrosion Of Conformity - IX Thrash Bombz - Dawn Electric Wizard - Time To Die Decayed - Unholy Demon Seed Equaleft - Adapt & Survive Mr. Big - ... The Stories We Could Tell Derrame - Crawl To Die Cave - Release Missiles Of October - Body Dark Managarm - Back From Hell Nonpoint - The Return Methedras - System Subversion Martyrdöd - Elddop ftervoid - Limits Of Infinity Misanthrope Monarch - Misanthrope Monarch The Absence Project - The End Work Of Art - Framework The Morphean - Mechanical

Publicidade

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes




















Unleashed - Update sobre o novo álbum

Os suecos Unleashed anunciaram hoje a sua entrada em estúdio, para gravar aquele que será o seu 12º álbum de originais.(...)

Soundgarden - Nova música "Storm" disponível para audição online

Nesta ligação pode ser ouvida a mais recente música do lendário grupo, novamente reunido, Soundgarden. Esta faixa(...)

Cancer Bats - Novo tema e detalhes do 5º álbum

Os Cancer Bats irão lançar o seu 5º álbum, “Searching For Zero”, a 9 de Março de 2015, gravado e produzido pelo multifacetado Ross Robinson (The Cure, Slipknot, Sepultura). (...)

Novo álbum de Angelus Apatrida a caminho

Os espanhóis Angelus Apatrida anunciaram o lançamento de um novo álbum de originais, intitulado "Hidden Evolution". (...)

Sleeping Pulse - Vídeo online

Os Sleeping Pulse - projecto de Michael Moss e Luis Fazendeiro - revelaram hoje o seu novíssimo vídeo.(...)


Mais uma banda que batalhou e batalhou até ver o seu esforço recompensado ao encontrar uma editora que apostasse nela. Os franceses Gut Scrappers ouviram muito AC-DC, Aerosmith e do glam rock mais cru de Los Angeles e o resultado é este "Gimme Your Soul", lançado em edição de autor em 2012 e reeditado este ano pela Pure Steel Publishing.

Apesar das músicas cumprirem os requisitos mínimos, com boas guitarras, solos inspirados, o problema recai na voz e nas letras. A abertura do álbum fica a cargo de "Cheers Motherfuckers", refrão que é repetido até à exaustão com um inglês cheio de sotaque que NÃO é uma vantagem. É a voz que faz com que todas as músicas pareçam a mesma, pelo menos enquanto o vocalista Thierry Pitarch abre a boca. Há faixas em que mesmo quando isso acontece, somos capazes de ouvir hard rock de qualidade, como na faixa "Angry", que tem uma espantosa parte instrumental, com um grande solo.

O que faz lembrar algo. Se bandas instrumentais, começam a experimentar a compôr com vocalistas, como os Karma To Burn ou os The Ocean, bem que os franceses poderiam fazer o caminho inverso e começar a compôr álbuns instrumentais. De certeza de que o saldo seria bem mais positivo. Não deixa de ser um bom álbum de hard rock mas é sem dúvida limitado pela voz do vocalista, que em termos de timbre não é desagradável de todo, uma voz rouca que se enquadra bem no estilo, mas o sotaque e letas... deixam muito a desejar.
 
Nota: 6.5/10

Review por Fernando Ferreira