• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes

Rude - Soul Recall


Immundus - Insomnia


´Morbid Slaughter - Wicca


Forgotten Winter - Origem Da Existência


Knowing2Fly - Here On My Feet



In Flames - Siren Charms


Equaleft - Adapt & Survive


SYK - Atoma


Power Lord - The Awakening


Cancer - Death Shall Rise


Wrong - Pessimistic Outcomes


Lenore's Fingers - Inner Tales


Yata - E.P.O.


Made Of Hate - Out Of Hate


Solitary - I Promise To Thrash Forever


Adrenaline Rush - Adrenaline Rush


Cancer - To The Gory End


Scandelion - Nonsense


Hellgoat - End Of Man


Spectral Lore - III


Publicidade

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes




















Bloodbath - Nick Holmes apresentado como novo vocalista

Depois de meses de especulação sobre quem iria substituir Mikael Åkerfeldt (Opeth) como vocalista dos suecos Bloodbath,(...)

Novo lyric video de Sanctuary

Acima, poderá ser vist o novo lyric video dos Santuary. O vídeo foi criado para o tema "Exitium (Anthem Of The Living)" (...)

Warm Up Moita Metal Fest - Cartaz revelado

No próximo dia 8 de Novembro, vai decorrer a primeira noite dedicada ao Moita Metal Fest 2015. Este Warm Up vai ocorrer (...)

Dave Lombardo sabe como vai soar o novo álbum de Slayer

Passou um ano desde que Dave Lombardo foi dispensado de Slayer, devido a problemas financeiros. Dave volta a afirmar que não vai voltar(...)

Obscura com novo baterista

Os alemães Obscura anunciaram Sebastian Lanser (Panzerballet, Juvaliant, ex-Edenbridge), como o seu novo baterista. Abaixo (...)


Mais uma banda que batalhou e batalhou até ver o seu esforço recompensado ao encontrar uma editora que apostasse nela. Os franceses Gut Scrappers ouviram muito AC-DC, Aerosmith e do glam rock mais cru de Los Angeles e o resultado é este "Gimme Your Soul", lançado em edição de autor em 2012 e reeditado este ano pela Pure Steel Publishing.

Apesar das músicas cumprirem os requisitos mínimos, com boas guitarras, solos inspirados, o problema recai na voz e nas letras. A abertura do álbum fica a cargo de "Cheers Motherfuckers", refrão que é repetido até à exaustão com um inglês cheio de sotaque que NÃO é uma vantagem. É a voz que faz com que todas as músicas pareçam a mesma, pelo menos enquanto o vocalista Thierry Pitarch abre a boca. Há faixas em que mesmo quando isso acontece, somos capazes de ouvir hard rock de qualidade, como na faixa "Angry", que tem uma espantosa parte instrumental, com um grande solo.

O que faz lembrar algo. Se bandas instrumentais, começam a experimentar a compôr com vocalistas, como os Karma To Burn ou os The Ocean, bem que os franceses poderiam fazer o caminho inverso e começar a compôr álbuns instrumentais. De certeza de que o saldo seria bem mais positivo. Não deixa de ser um bom álbum de hard rock mas é sem dúvida limitado pela voz do vocalista, que em termos de timbre não é desagradável de todo, uma voz rouca que se enquadra bem no estilo, mas o sotaque e letas... deixam muito a desejar.
 
Nota: 6.5/10

Review por Fernando Ferreira