• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes

Tesla - Simplicity Sunless Sky - Firebreather Corrosion Of Conformity - IX Thrash Bombz - Dawn Electric Wizard - Time To Die Decayed - Unholy Demon Seed Equaleft - Adapt & Survive Mr. Big - ... The Stories We Could Tell Derrame - Crawl To Die Cave - Release Missiles Of October - Body Dark Managarm - Back From Hell Nonpoint - The Return Methedras - System Subversion Martyrdöd - Elddop ftervoid - Limits Of Infinity Misanthrope Monarch - Misanthrope Monarch The Absence Project - The End Work Of Art - Framework The Morphean - Mechanical

Publicidade

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes




















Novo vídeo de At The Gates

Neste link podemos ver o novo vídeo de At The Gates, para a faixa "Heroes and Tombs". Esta faz parte do álbum de regresso do grupo(...)

Steven Wilson anuncia novo álbum e tour europeia

O músico britânico Steven Wilson anunciou o seu quarto álbum a solo e uma tour europeia para o próximo ano. O álbum, intitulado(...)

Faith No More - Nova música em streaming

A primeira música nova lançada pelos Faith No More, desde 1997 no álbum "Album Of The Year", de seu nome(...)

Blind Guardian disponibilizam trailer do novo álbum

Os icónicos Blind Guardian preparam o lançamento de um novo álbum, intitulado "Beyond The Red Mirror", com data prevista(...)

Bloodbath disponibilizam novo álbum na íntegra em streaming

Os Bloodbath disponibilizaram na íntegra o seu novo álbum, "Grand Morbid Funeral", em streaming, que poderá ser ouvido em baixo.(...)


Mais uma banda que batalhou e batalhou até ver o seu esforço recompensado ao encontrar uma editora que apostasse nela. Os franceses Gut Scrappers ouviram muito AC-DC, Aerosmith e do glam rock mais cru de Los Angeles e o resultado é este "Gimme Your Soul", lançado em edição de autor em 2012 e reeditado este ano pela Pure Steel Publishing.

Apesar das músicas cumprirem os requisitos mínimos, com boas guitarras, solos inspirados, o problema recai na voz e nas letras. A abertura do álbum fica a cargo de "Cheers Motherfuckers", refrão que é repetido até à exaustão com um inglês cheio de sotaque que NÃO é uma vantagem. É a voz que faz com que todas as músicas pareçam a mesma, pelo menos enquanto o vocalista Thierry Pitarch abre a boca. Há faixas em que mesmo quando isso acontece, somos capazes de ouvir hard rock de qualidade, como na faixa "Angry", que tem uma espantosa parte instrumental, com um grande solo.

O que faz lembrar algo. Se bandas instrumentais, começam a experimentar a compôr com vocalistas, como os Karma To Burn ou os The Ocean, bem que os franceses poderiam fazer o caminho inverso e começar a compôr álbuns instrumentais. De certeza de que o saldo seria bem mais positivo. Não deixa de ser um bom álbum de hard rock mas é sem dúvida limitado pela voz do vocalista, que em termos de timbre não é desagradável de todo, uma voz rouca que se enquadra bem no estilo, mas o sotaque e letas... deixam muito a desejar.
 
Nota: 6.5/10

Review por Fernando Ferreira