• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Iron Reagan - Crossover


Lich King - Omniclash


Demonic Resurrection - Dashavatar


Black Anvil - As Was


Benighted - Necrobreed


Mechina - As Embers Turn To Dust


Adamantine - Heroes & Villains


Barathrum - Fanatiko


Persefone - Aathma


Blame Zeus - Theory Of Perception


Kreator - Gods Of Violence


Lock Up - Demonization


Obituary - Obituary


H.O.S.T. - Bastard Of The Fallen Thrones


Antropomorphia - Sermon Ov Warth


Fall From Perfection - Metamorph


Pallbearer - Heartless


Mastodon - Emperor Of Sand


wolfheart - Tyhjyys


Sinister - Syncretism


Primal Attack - Heartless Oppressor


Grog - Ablutionary Rituals

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Dying Fetus revelam detalhes do novo álbum

Os Dying Fetus vão lançar o seu novo álbum, "Wrong One To Fuck With", a 23 de Junho pela editora Relapse Records, e será o tão aguardado sucessor de "Reign Supreme", lançado em 2012.(...)

Novembers Doom - Novo álbum disponível para audição na íntegra

O novo álbum dos norte-americanos Novembers Doom, intitulado "Hamartia", é lançado hoje pela The End Records. Este trabalho pode ser ouvido na íntegra através desta ligação. (...)

SWR Barroselas Metalfest XX - Horários das atuações

Ampliando a imagem acima, é possível conhecer o horário de atuação de cada uma das bandas que irá compor o SWR Barroselas Metalfest XX. Recorde-se que o festival ocorre entre os dias 27 e 30 de Abril, em Barroselas. (...)

Tony Iommi está a trabalhar em novo material de Black Sabbath

O já conhecido guitarrista dos Black Sabbath, Tony Iommi confirmou em entrevista que está neste momento a juntar e trabalhar o som do último concerto que a banda deu, em Birmingham, e também há rumores(...)

Tankard lançam novo vídeo com letra

Os Tankard lançaram um novo video com letra para a música "Arena Of The True Lies", que fará parte do seu sétimo álbum de estúdio, "One Foot In The Grave"(...)


O thrash metal imparável dos Essence está de volta! Esta é uma grande forma de iniciar uma crítica, não é? Deixa logo o pessoal motivado para ir ouvir. É pena é que no caso de “Prime” se trate um pouco de publicidade enganosa. Não quer isto dizer que se trata de um mau trabalho. Não é o caso, apenas não é a bomba thrash metal que se antecipava. Há aqui uma nítida expansão em termos sonoros que, se normalmente até se aprecia e fomenta, neste caso específico acaba por fazer com que “Prime” soe menos esclarecido e pujante, pelo menos quando comparado com trabalhos anteriores.

O início até é energético com “Refuse To Resist”, uma bela forma de iniciar qualquer álbum de thrash metal, com um riff frenético que mete tudo a mexer mesmo aquilo que é imóvel. É sem dúvida um excelente tema para tocar ao vivo, com um grande refrão. “Thunder Prayer” é logo o primeiro indicador de que as coisas não são tão lineares como eram. Este tema faz lembrar em parte a “New Noise” dos Refused e aposta mais no groove e na melodia. Não é um mau tema mas acaba por ser o primeiro sinal de que se vai encontrar aqui coisas que não se procuravam. “No Sleep ‘Till Deaf” aposta no groove ameaçador e até acaba por ser um bom retorno à forma. Não chega a quatro minutos, mas temos de tudo nesta faixa, com grandes solos e ritmos alucinantes e ainda o tal groove.

“Heart Of Gold” junta um pouco os dois mundos explorados até agora neste álbum, embora incida mais na melodia. Um bom e melódico tema. A desbunda thrash também nos acompanha em “Modern Heroes”. Por outro lado a “Untouchable” já anda por campos mais rock e até alternativos (a fazer lembrar The Offspring). É um bom tema, catchy, mas… lá está, não é necessário repetir o que já foi dito. “Flawless” também anda mais ou menos pelos menos caminhos, enquanto o tema título anda mais pelo mid tempo mas mantém a aura thrash presente. “Watch It Burn” vai pelo mesmo caminho mas carrega ainda mais na intensidade, assim como a “Triumph”, que acaba por ser uma maneira menos boa de acabar o álbum, porque fica-se com aquela sensação de saber a pouco.

Acaba por não ser o álbum explosivo que se desejava embora, verdade seja dita, após algumas audições, o álbum fica perfeitamente interiorizado. Se o ficará durante muito tempo não sabemos. É um bom álbum mas os Essence já nos mostraram melhor.


Nota: 7/10

Review por Fernando Ferreira