• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Iron Reagan - Crossover


Lich King - Omniclash


Demonic Resurrection - Dashavatar


Black Anvil - As Was


Benighted - Necrobreed


Mechina - As Embers Turn To Dust


Adamantine - Heroes & Villains


Barathrum - Fanatiko


Persefone - Aathma


Blame Zeus - Theory Of Perception


Kreator - Gods Of Violence


Lock Up - Demonization


Obituary - Obituary


H.O.S.T. - Bastard Of The Fallen Thrones


Antropomorphia - Sermon Ov Warth


Fall From Perfection - Metamorph


Pallbearer - Heartless


Mastodon - Emperor Of Sand


wolfheart - Tyhjyys


Sinister - Syncretism


Primal Attack - Heartless Oppressor


Grog - Ablutionary Rituals

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Dying Fetus revelam detalhes do novo álbum

Os Dying Fetus vão lançar o seu novo álbum, "Wrong One To Fuck With", a 23 de Junho pela editora Relapse Records, e será o tão aguardado sucessor de "Reign Supreme", lançado em 2012.(...)

Novembers Doom - Novo álbum disponível para audição na íntegra

O novo álbum dos norte-americanos Novembers Doom, intitulado "Hamartia", é lançado hoje pela The End Records. Este trabalho pode ser ouvido na íntegra através desta ligação. (...)

SWR Barroselas Metalfest XX - Horários das atuações

Ampliando a imagem acima, é possível conhecer o horário de atuação de cada uma das bandas que irá compor o SWR Barroselas Metalfest XX. Recorde-se que o festival ocorre entre os dias 27 e 30 de Abril, em Barroselas. (...)

Tony Iommi está a trabalhar em novo material de Black Sabbath

O já conhecido guitarrista dos Black Sabbath, Tony Iommi confirmou em entrevista que está neste momento a juntar e trabalhar o som do último concerto que a banda deu, em Birmingham, e também há rumores(...)

Tankard lançam novo vídeo com letra

Os Tankard lançaram um novo video com letra para a música "Arena Of The True Lies", que fará parte do seu sétimo álbum de estúdio, "One Foot In The Grave"(...)


Há já algum tempo que não nos surge um trabalho de rock progressivo com uma sensibilidade tão alta como esta. É de tal forma que até temos alguma dificuldade em chamar “rock” a “Music For Wastelands” embora o “progressivo” seja definitivamente algo que é. E não é uma questão de géneros porque se pendêssemos para o art rock, também teríamos dificuldade no mesmo ponto e assumiríamos que o “art” era um ponto inconfundível. Os Ossicles não são britânicos nem suecos embora seja um pouco as duas nacionalidades que parecem transparecer ao longo destas catorze faixas que compõem “Music For Wastelands”. Composto por um duo norueguês que dá conta de todos os instrumentos aqui contidos – e que ao chegarmos ao segundo tema, “Darkroom” já se dá conta que são muitos.

A qualidade das músicas é inegável, seja pelo potencial melódico, seja pelo teor melancólico, embora também tenhamos que admitir que o potencial para colocar em coma os menos preparados também é enorme. Falta um pouco de sangue na guelra, mas também é ingrato dizer algo deste teor porque a identidade da banda é esta mesma – estando já muito bem definida ao segundo álbum. Depois outro problema é a duração. É um álbum enorme, que parece durar eternamente, dando a sensação de que ouvir este álbum é o equivalente a ler “Guerra e Paz” em menos de oitenta minutos. Parece demasiado para uma pessoa e em parte até é. No entanto, há algo que nos faz atrair de volta a este álbum.

Poderá ser um desejo masoquista compulsivo ou poderá ser que a genialidade que contém chega-nos através do subconsciente. Seja como for, este não é um álbum recomendado para quem gosta de metal e para os que gostam de rock progressivo, nem todos poderão chegar até temas como “The Red Heart” e “Pandemonium” e conseguir ouvi-los por inteiro ou pelo menos manter a concentração no que estão a ouvir sem cair no mais profundo sono. Indicado aos mais corajosos, fazendo a ressalva de que após uns anos, a música aqui contida pode ser considerada genial – nunca se sabe.


Nota: 6.5/10

Review por Fernando Ferreira