• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Sabendo de antemão que se vai entrar no reino da repetição, não vamos referir como é fantástico ter uma intro (neste caso a "Damnation") instrumental e sem consistir em peças ambientais de teclados, a começar um álbum. A dita intro tem o dom de deixar o ouvinte logo em pulgas pelo o que vem de seguida. E o que vem de seguida é death metal melódico tipicamente norte-americano. Já se sabe, já se sabe, pensa-se logo que é logo algo que se pode chamar daquela designação que começa por "M", acaba e "E" e lá dentro tem aleatoriamente as letras "etalcor". Não, não é mesmo o caso.

Lembram-se quando antes de aparecer a dita designação, alguns jornalistas e editoras esforçavam-se para que a designação NWOADM pegasse? Não pegou, mas a designação servia para classificar bandas como Shadows Fall e Lamb Of God e é dentro desse género que se movem os também norte-americanos Necrocosm. Com o death metal à flor da pele e com um virtuosismo que se exibe bem nos leads e nos numerosos solos, este é um álbum que agradará aos fãs do género. Para quem procura algo mais forte que o thrash metal e aprecia as melodias próprias dos duelos de guitarra da NWOBHM, este é sem dúvida o álbum indicado.

Claro que a fórmula já é gasta mas o que interessa reter é que estas dez músicas, apesar de não ficarem logo imediatamente gravadas no cérebro, dão um gozo desgraçado ouvir. É tipo de álbum que enquanto dura consegue contagiar e envolver o ouvinte. O que é que se pode querer mais? Talvez os Necrocosm sejam demasiados ríspidos para os apreciadores do som mais melódico e demasiado brandos para aqueles que gostam da brutalidade, mas para todos os outros que gostam de ambos o mundo, então este é um grande álbum de estreia! Ah e apenas para finalizar, sabemos que estamos fartos de falar de quando uma banda começa com uma música instrumental que rocka como tudo, mas e aqueles que acabam com uma música instrumental que rocka como tudo?


Nota: 8.3/10
 
Review por Fernando Ferreira