• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Process Of Guilt - Black Earth


Dephosphorus - Impossible Orbits


Samsara Blues Experiment - One With the Universe


Æther Realm - Tarot


Psygnosis - Neptune


Schammasch - The Maldoror Chants: Hermaphrodite


Altar of Betelgeuze - Among The Ruins


Nargaroth - Era of Threnody


Condor - Unstoppable Power


Holy Blood - Glory to the Heroes


The Flight of Sleipnir - Skadi


The Obsessed - Sacred


Necroblood - Collapse of the Human Race


Full of Hell - Trumpeting Ecstasy


Funeralium - Of Throes And Blight


Nightbringer - Terra Damnata


The Sarcophagus - Beyond This World's Illusion


Chaos Synopsis - Gods of Chaos


Farsot - Fail.Lure


Unearthly Trance - Stalking the Ghost


Daemon Forest - Dissonant Walk


The Ruins of Beverast - Exuvia


Novembers Doom - Hamartia


Funeral Tears - Beyond The Horizon



Summoner - Beyond the Realm of Light

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Queens of the Stone Age confirmados no NOS Alive'18

Os Queens of the Stone Age foram confirmados para a próxima edição do NOS Alive, que vai ocorrer entre os dias 12 e 14 de Julho de 2018(...)

Under The Doom V anuncia um cancelamento e respetiva substituição

O cartaz do Under The Doom V, que vai ocorrer entre os dias 30 de Novembro e 2 de Novembro, acaba de sofrer uma ligeira alteração. Os franceses Funeraliumoi (...)

Corrosion Of Conformity lançam novo álbum em Janeiro

Os americanos Corrosion Of Conformity estão a preparar-se para lançar, a 12 de Janeiro, o seu novo álbum “No Cross No Crown”, pela Nuclear Blast Entertainment. (...)

SWR Barroselas Metalfest revela primeiras confirmações

O festival SWR Barroselas Metalfest anunciou hoje as primeiras confirmações para a edição do próximo ano. O evento, que vai ter lugar de 27 a 29 de Abril(...)

Graveyard em Portugal - Revelada banda de abertura

Como é sabido, os suecos Graveyard vão atuar na sala Lisboa Ao Vivo, já no próximo dia 25 de Novembro. Os portugueses(...)


Álbum de estreia dos Our Oceans que contém nada mais, nada menos ex-membros dos Cynic e actuais membros de bandas como Exivious, dos Dodecahedron e Mourn. Ou seja, estamos já todos preparados para algo especial, certo? Absolutamente certo, embora não seja muito de esperar a abordagem da música aqui contida - para se ser sincero, dos nomes citadas atrás, os Cynic são mesmo aqueles que fazem mais sentido. Fazendo uma comparação algo parva, este seria o tipo de música ideal para passar num bar de música chill-out. Dificilmente se encontrará ambiente mais relaxado e boa onda como aquele que músicas como "What If" e "Tangled" nos transmitem, isto mesmo depois de recorrer a solos de guitarra nesta última música. Não se trata propriamente de um solo de guitarra convencional mas de qualquer forma resulta na perfeição.

E perfeição é um adjectivo que poderá surgir muitas vezes no decorrer da audição de "Our Oceans". Com um som soberbo, interpretações perfeitas, onde até mesmo o baixo fretless soa bem, este é um álbum que vicia à primeira. Obviamente que estamos a falar de todos os fãs de metal e rock progressivo, porque se há uma metáfora perfeita para definir este trabalho é a de observar para um lago numa qualquer tarde quente de Verão que o movimento maior que tem é quando alguém atira uma pedra para o seu interior e o impacto faz espalhar as pequenas ondas durante alguns segundos. Para muitos isto poderá ser um defeito, no entanto, para nós é mesmo feitio.

Aquela definição de que para se ter boa música chill-out é ter música que faça adormecer poderá parecer um insulto, mas nos dias de hoje em que se anda tanto a correr de um lado para o outro, que se come comida de plástico porque não temos nem tempo para se sentar, ouvir um álbum como este, que faz o tempo parar e que nos faz relaxar, é mais que bom. É mágico e divinal. Mesmo que a banda acabe agora, já, neste preciso momento, o seu legado ao mundo já é gigantesco. Um enorme álbum de prazer imenso, ao qual se volta com redobrado prazer e o qual se prevê que assim seja por muitos e mais anos. Divinal.


Nota: 9.5/10

Review por Fernando Ferreira