• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Quem ouvisse o groove roqueiro sulista da "Early Morning Love Affair" não faria a ideia de que a banda é proveniente da Noruega. Poderíamos jurar mesmo que era orienda de alguma cidade do sudeste dos E.U.A., não fosse o stoaque do vocalista Thomas Espeland Karlsen escapar´de vez em quando.. Na realidade, não interessa nada de onde é que a banda vem. O que interessa é que o groove aqui contido é mais que muito e o feeling para a coisa também. O som moderno não deixa enganar de quando é que este material foi registado mas existe aqui um pezinho nas décadas de setenta e oitenta, sem qualquer sombra de dúvida.

O facto de parecer ter saído dos E.U.A. também faz com que o seu público alvo seja aqueles que gostam de coisas como Lynyrd Skynyrd, The Allman Brothers e outras coisas do género. Apesar da moda retro ainda andar por aí em força, este poderá sair um pouco ao lado já que a tendência é para ir buscar as influências ao rock e hard rock que se fazia mais para os lados da Europa. De qualquer forma, se agrada a fãs de bandas como Zodiac e Kadavar, não será muito longe do que ouvimos aqui. Malhas como "The Getaway" e "Where Can Love Go Wrong" rockam como tudo e nem se pode dizer que tenham os níveis energéticos elevados. É mesmo o groove e charme sulista (vindo da Noruega, não deixa de ser irónico) que espalham.

Estamos fartos de dizer que é preciso olhar para a frente, deixar de olhar para trás, para que consigamos evoluir mas quando surgem obras assim, torna-se um pouco complicado. Não é no entanto perfeita. Faltam mais músicas fortes, faltam temas que nos obriguem a dispersar a atenção com outras coisas As raízes blues, misturadas com o típico rock norte-americano podem até perfazer as medidas de todos os que cresceram a ver filmes norte-americanos, principalmente os road movies, mas é necessário algo mais que isso. Mesmo em temas como "Homebound" - ambas as partes - e "Walk Away", uns dos melhores do álbum, fica-se com a ideia que falta algo. Lançado no ano passado na Noruega e com a distribuição mundial apenas este ano, este é um álbum que consegue causar um bom impacto, embora fosse necessário com que ele fosse mais duradouro.


Nota: 7/10

Review por Fernando Ferreira