• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)


A forma mais rápida de se provocar uma dor de cabeça terceiros é colocar nos ouvidos de alguém que esteja a dormir uns auscultadores e coloque a rasgar a primeira música deste "Plethora", "La Terreur D'Exister". Ou uma dor de cabeça ou um ataque cardíaco. Imaginem os The Dillinger Escape Plan a tentar tocar jazz dissonante, de olhos vendados e de pernas para o ar numa montanha-russa e provavelmente seria isto que iriam ouvir. Mathcore não é dos géneros mais fáceis de ouvir, nem tão pouco é daqueles que mais atenções geram - e quando o faziam era porque era moda, felizmente já não é - mas isto é ridículo.

Aquela primeira música condiciona por completo a audição do resto do álbum - apenas os mais corajosos avançam depois daquilo e não é dizer que o que vem depois é melhor, mais contido ou menos alucinado (como queiram ver a coisa). A sequência "The Balance", "Rage Noir" e "Two Mountains" junta death metal, mathcore, noise (aliás, a "Rage Noir" é um jogo de feedback de guitarra. Dois minutos... de feedback de guitarra) e outras coisas que não são muito fáceis de descrever. Não existem dúvidas em relação à capacidade técnica da banda francesa, mas agora a capacidade de escrever músicas que se consigam ouvir... Apenas uma se aproxima desse ponto: "Tropique Du Cancer".

Provavelmente "Plethora" está a ser mal interpretado da nossa parte, mas mesmo admitindo isso, é impossível não sentir que este álbum soa como uma espécie de exercício de masturbação técnica do que propriamente uma obra para se apreciar. É tudo uma questão de gosto e para quem goste mesmo muito (mas mesmo, mesmo, mesmo muito) de mathcore, poderá encontrar aqui razões para dar algumas audições, mas sabemos que para o resto da humanidade, o caos aqui apresentado acaba por soar desprovido de sentido e até pretensioso, mas provavelmente seremos nós que não temos capacidade para atingir este nível de brilhantismo.


Nota: 3.5/10

Review por Fernando Ferreira