• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Process Of Guilt - Black Earth


Dephosphorus - Impossible Orbits


Samsara Blues Experiment - One With the Universe


Æther Realm - Tarot


Psygnosis - Neptune


Schammasch - The Maldoror Chants: Hermaphrodite


Altar of Betelgeuze - Among The Ruins


Nargaroth - Era of Threnody


Condor - Unstoppable Power


Holy Blood - Glory to the Heroes


The Flight of Sleipnir - Skadi


The Obsessed - Sacred


Necroblood - Collapse of the Human Race


Full of Hell - Trumpeting Ecstasy


Funeralium - Of Throes And Blight


Nightbringer - Terra Damnata


The Sarcophagus - Beyond This World's Illusion


Chaos Synopsis - Gods of Chaos


Farsot - Fail.Lure


Unearthly Trance - Stalking the Ghost


Daemon Forest - Dissonant Walk


The Ruins of Beverast - Exuvia


Novembers Doom - Hamartia


Funeral Tears - Beyond The Horizon



Summoner - Beyond the Realm of Light

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Queens of the Stone Age confirmados no NOS Alive'18

Os Queens of the Stone Age foram confirmados para a próxima edição do NOS Alive, que vai ocorrer entre os dias 12 e 14 de Julho de 2018(...)

Under The Doom V anuncia um cancelamento e respetiva substituição

O cartaz do Under The Doom V, que vai ocorrer entre os dias 30 de Novembro e 2 de Novembro, acaba de sofrer uma ligeira alteração. Os franceses Funeraliumoi (...)

Corrosion Of Conformity lançam novo álbum em Janeiro

Os americanos Corrosion Of Conformity estão a preparar-se para lançar, a 12 de Janeiro, o seu novo álbum “No Cross No Crown”, pela Nuclear Blast Entertainment. (...)

SWR Barroselas Metalfest revela primeiras confirmações

O festival SWR Barroselas Metalfest anunciou hoje as primeiras confirmações para a edição do próximo ano. O evento, que vai ter lugar de 27 a 29 de Abril(...)

Graveyard em Portugal - Revelada banda de abertura

Como é sabido, os suecos Graveyard vão atuar na sala Lisboa Ao Vivo, já no próximo dia 25 de Novembro. Os portugueses(...)


Élasse! Quando as vozes da "We Are Invincible" entram em campo parece que temos uma série de bandas diferentes na mesma. Uma espécie de Tim "Ripper" Owens bruto da garganta misturado com Henning Basse (ex- Metalium, actualmente nos Firewind e outras bandas) que nos faz pensar se esta é mais uma ópera rock em que temos uma série de vocalistas diferentes a participar nas mesmas faixas. Mas não, é mesmo o primeiro álbum auto-intitulado dos canadianos Demise Of Crown. A banda surge com um power metal vitaminado cheio de raça que é difícil ignorar. Quer-se dizer, para quem gosta da coisa pelo menos, obviamente.

Com o dito tema, tem-se uma potência assinalável, não só a nível vocal mas também no inspirado trabalho de guitarra - e isso acontece um pouco por todo o álbum - o que faz com que algumas escorregadelas acabem por não ser tão sentidas como seriam em ocasiões diferentes. "Human Denial" por exemplo, tem lá uns tiques modernos a lembrar Godsmack afins que seriam algo dispensáveis, no entanto, esses momentos nunca se prolongam durante muito tempo e a verdade é que a banda coloca sentido no termo power, mesmo quando embarca num especíe de balada (ou power ballad) como a "Save Me".

Mesmo para os fãs do género, a banda canadiana poderá surgir como algo estranha e extrema, com as vocalizações de Darren Beadman a soar algo extrema por vezes (nada contra, apenas há pessoal sensível a isso) e com algumas músicas a resultarem de forma estranha (um bom exemplo é a "Sides Of The Wave). Mas que não existam erros, as músicas resultam mesmo. "Demise Of The Crown" é a estreia de uma banda de power metal que é tudo menos convencional. Só o tempo poderá provar se isto será uma excepção ou se a banda ainda nos vai surpreender mais vezes no futuro. Cheira-nos que sim.


Nota: 8.3/10

Review por Fernando Ferreira