• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)


O que temos aqui é uma espécie de banda sonora de um documentário realizado por Olivia Wyatt cujo principal objectivo é explorar a cultura do povo Moken que reside tanto na Birmânia como na Tailândia. O resultado sonoro é algo digno de nota ou não estivessem os Bitchin Bajas no leme do barco de som que navega por estas águas apenas antes navegadas em propostas de world music. A parte onde os Bitchin Bajas imperam são facilmente reconhecíveis nas faixas “Poh Lao / Island”, “Ekan Duyung / Sea Cow” e “Apui Koh Mai / Firefly” apenas para citar alguns exemplos mais óbvios. Isto tudo misturado com a cultura do povo Moken.

Não se trata de um álbum difícil de ouvir, apesar da sua natureza algo experimental. O problema acaba por ser um pouco esse mesmo: é fácil demais ouvir. Ouve-se tão bem que acaba por não ficar presente a não ser a vaga noção de que foi um trabalho agradável. Esta música faz muito mais sentido no contexto das imagens, isso fica logo óbvio, no entanto será possível que se sustentem por si só desde que não se tenha uma expectativa muito grande acerca das mesmas.

Para os fãs dos Bitchin Bajas, temos o interesse da forma como os músicos fundem tanto a parte electrónica que lhe conhecemos bem com a parte acústica que facilmente atribuímos à cultura do povo Moken. É uma obra que tem os seus pontos altos – “Poong Kaan / School Fish” é tão intenso quanto hipnótica e poderia servir como banda sonora noutros contexto completamente diferentes – e o único ponto baixo é mesmo o facto de não ser tão memorável quanto seria desejável.


Nota: 7/10

Review por Fernando Ferreira