• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Process Of Guilt - Black Earth


Dephosphorus - Impossible Orbits


Samsara Blues Experiment - One With the Universe


Æther Realm - Tarot


Psygnosis - Neptune


Schammasch - The Maldoror Chants: Hermaphrodite


Altar of Betelgeuze - Among The Ruins


Nargaroth - Era of Threnody


Condor - Unstoppable Power


Holy Blood - Glory to the Heroes


The Flight of Sleipnir - Skadi


The Obsessed - Sacred


Necroblood - Collapse of the Human Race


Full of Hell - Trumpeting Ecstasy


Funeralium - Of Throes And Blight


Nightbringer - Terra Damnata


The Sarcophagus - Beyond This World's Illusion


Chaos Synopsis - Gods of Chaos


Farsot - Fail.Lure


Unearthly Trance - Stalking the Ghost


Daemon Forest - Dissonant Walk


The Ruins of Beverast - Exuvia


Novembers Doom - Hamartia


Funeral Tears - Beyond The Horizon



Summoner - Beyond the Realm of Light

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Queens of the Stone Age confirmados no NOS Alive'18

Os Queens of the Stone Age foram confirmados para a próxima edição do NOS Alive, que vai ocorrer entre os dias 12 e 14 de Julho de 2018(...)

Under The Doom V anuncia um cancelamento e respetiva substituição

O cartaz do Under The Doom V, que vai ocorrer entre os dias 30 de Novembro e 2 de Novembro, acaba de sofrer uma ligeira alteração. Os franceses Funeraliumoi (...)

Corrosion Of Conformity lançam novo álbum em Janeiro

Os americanos Corrosion Of Conformity estão a preparar-se para lançar, a 12 de Janeiro, o seu novo álbum “No Cross No Crown”, pela Nuclear Blast Entertainment. (...)

SWR Barroselas Metalfest revela primeiras confirmações

O festival SWR Barroselas Metalfest anunciou hoje as primeiras confirmações para a edição do próximo ano. O evento, que vai ter lugar de 27 a 29 de Abril(...)

Graveyard em Portugal - Revelada banda de abertura

Como é sabido, os suecos Graveyard vão atuar na sala Lisboa Ao Vivo, já no próximo dia 25 de Novembro. Os portugueses(...)



Surgiram tantas bandas dezasseis anos atrás às quais hoje em dia ninguém quer ouvir falar que até surpreende um número tão elevado delas terem sobrevivido para os dias de hoje. Os Otep talvez tenham sido uma delas, tendo surgido na explosão do nu-metal onde as editoras andavam desesperadas à procura de algo que pudesse ser os seus Slipknot, Limp Bizkit ou Korn. Todos nós sabemos como isso acabou. Em 2003 já era uma coisa que cheirava mal e mesmo os nomes grandes (ou que se julgavam grandes) viram-se à rasca para sobreviver.

Os Otep quando surgiram apoiaram-se em muito (para não dizer totalmente) no carisma da sua vocalista Otep Shamaya e apesar da boa recepção dos trabalhos "Sevas Tra" E "House Of Secrets", acabaram por estar associados a um movimento que já estava em decadência - apesar dos Otep sempre terem sido comparados a Slipknot devido às suas apetências extremas. Ora aqui a banda surge já com o seu sétimo álbum e não se pode dizer que a sua proposta tenha mudado muito daqui - basta ouvir um tema como "Equal Rights, Equal Lefts" ou o tema título para reparar nisso mesmo.

A intensidade vocal e lírica sempre foi aquilo que nos fez olhar para os Otep com outros olhos que não aqueles que olhávamos para bandas como Coal Chamber ou Static-X, para citar dois nomes díspares mas representativos da era e onda de onde a banda surge e essa intensidade surge ao longo destes doze temas. A questão é que certos tiques representativos do nu-metal também surgem aqui como até a pancada de ter a última faixa com mais de dez minutos com alguma coisa escondida, neste caso uma espécie de spoken word da senhora Otep.

Concluindo, é um trabalho que não é consensual dentro de nós próprios. Tem coisas que nos agradam tem outras não achamos a mínima piada. Acaba por ficar um pouco na mediania porque no fundo, no fundo, este foi um chão que nunca deu grandes uvas.


Nota: 6/10

Review por Fernando Ferreira