• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Os Raw são um duo canadiano que à partida poderá parecer demasiado ambicioso para o seu próprio bem. Se atentarmos às palavras escritas no press-release, então teríamos, muito sucintamente, uma mistura entre rock psicadélico, country, o típico blues do Delta do Mississipi e ainda o black metal. Parece bom demais para ser verdade, não é? Bom demais existir algo assim e bom demais que, existindo, o resultado seja algo para recordar mais tarde.

A faixa de abertura não nos desfaz muito as dúvidas que possamos ter. Não é má, mas também não chama particularmente a atenção. Com a “Chopped Em Up” já começamos a detectar um padrão, em que temos um ritmo levemente blues, distorcido e que ajudado pela voz rouca e meio rasgada, acaba por resultar num tema que é mais doom do que propriamente black metal. Com “Slowly But Rarely” temos então, finalmente, o tão feeling descaradamente blues/rock’n’roll que até funciona muito bem, mas, mais uma vez, nada de black metal. E é por esta altura que desistimos de procurar e apenas concentrar-nos na música em si.

Mesmo que o black metal seja apenas miragem por aqui, sem dúvida que “From The First Glass To The Grave” é um álbum que se ouve muito bem, indo buscar as raízes do rock e, indirectamente, da música pesada, resultando em músicas que têm uma ambiência muito negra e intensa e até cinematográfica que nos envolve lentamente e da qual não queremos mais largar. Teremos que destacar obrigatoriamente o tema-título épico (com mais de quinze minutos) que é uma autêntica viagem e sem dúvida o ponto alto desta estreia.

As associações feitas dos estilos todos mencionados no primeiro parágrado ao black metal é sempre uma ferramenta de marketing vencedora, embora neste caso fosse escusada, até porque até mesmo a parte metal em si não é de todo evidente. Questões de rótulos aparte, este é um álbum que vale a pena conhecer e para quem gosta de coisas stoner/doom, sem dúvida que vai apreciar estas seis faixas (e trinta e nove minutos) que acabam por soar a pouco.


Nota: 7/10

Review por Fernando Ferreira