• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Total Pageviews

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)


Casa cheia para o tão aguardado regresso dos Parkway Drive, depois de nos terem visitado no início desta década. A banda australiana encontra-se na máxima força e veio ao Lisboa ao Vivo para fazer provas disso. Quem também prestou provas do seu poderio foram os Reality Slap e os Hills Have Eyes que engrandeceram uma noite memorável.

A primeira banda da noite jogou em casa e daí talvez ter tido uma enorme afluência ao seu concerto, embora disponha de uma sonoridade um pouco diferente das restantes bandas, mas que se encaixa totalmente no espírito, dado que os fãs de metalcore conseguem certamente sobreviver ao hardcore dos Reality Slap, pois uma vez core, sempre core. 
O quinteto de Lisboa conta com um fresquíssimo trabalho intitulado "Limitless" do qual, mesmo com o tempo muito limitado de atuação, pudemos ouvir temas bem acelerados e pujantes como "Liberate", havendo ainda tempo para um regresso ao passado com, por exemplo, "Step Back". Para um excelente início de noite, nada como uma enorme chapada sonora de uns dignos representantes do hardcore nacional.

Sem mais demoras e quase sem fôlego, prosseguimos com os Hills Have Eyes que passaram para a ação com "Hold Your Breath". A banda de Setúbal também contou com uma enorme falange de fãs que, já com a lição bem estudada, cantaram na perfeição os bem conhecidos "Antebellum" ou "Strangers". O peso choveu até final, quando os Hills Have Eyes se despediram com "The Bringer Of Rain". O concerto dos Hills Have Eyes não se tratou de um mero aquecimento para os Parkway Drive, mas sim da afirmação do metalcore nacional, por isso olhos e ouvidos postos neste conjunto que felizmente não desiste e que nos promete novidades.

Os primeiros acordes de "Wild Eyes" levaram o público à eufórica selvajaria e, como não podia deixar de ser, convidaram aos primeiros coros. A banda de "down under" queria todos os presentes com a energia no topo e foi com isso que retribuiram, traduzindo-se em muito crowdsurfing e circlepits. Esse ciclo de energia, requsitado por Winston McCall qual ninja, foi fomentado através de temas como o clássico "Carrion" ou "Vice Grip". Quando até já o ar condicionado suava, os Parkway Drive continuavam a não dar descanso aos presentes e, já na segunda parte do concerto, enriqueceram mais a sua performance inquebrável com "Boneyards" ou "Crushed", ficando para o final a igualmente poderosa "Botton Feeder". Como já foi referido, testemunhámos um regresso em grande dos Parkway Drive a terras lusas, mas uma coisa é certa, não queremos esperar mais sete anos! 


Texto por Bruno Porta Nova
Fotografia por Ana Júlia Sanches
Agradecimentos: Prime Artists