• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)


Um concerto de Dream Theater é sempre uma celebração de música, harmonia e virtuosismo, mas quando se trata de celebrar vinte e cinco anos de um disco tão icónico como “Images And Words”, então tudo é ultrapassado. E assim foi, numa noite com um Coliseu praticamente esgotado, um público previamente rendido e quase três horas de música!

Num palco sóbrio, com um sistema de luz tão eficaz quanto contido, os cinco músicos arrancaram a actuação ao som de “The Dark Eternal Night”, como se de um normal concerto se tratasse, seguindo com temas como “The Bigger Picture”,  “Hell's Kitchen”, “The Gift of Music” ou “Our New World”, até aí numa actuação regular.  Mas quando James LaBrie apresenta o baixista John Myung e o seu tributo a Jaco Pastorius, sob a forma da versão de “Portrait of Tracy”, tudo começou a mudar e a tornar-se mais intenso, seguindo-se o tema mais pesado da noite, “As I Am”, cantado em uníssono pelo público no refrão, e em que quase no final, se transfigurou numa versão de “Enter Sandman” dos Metallica. Dois momentos brilhantes, quase a encerrar a primeira parte do espectáculo, ficando ainda “Breaking All Illusions” para o fecho.

Um breve intervalo e um público a fervilhar de expectativa, e regressava-se à sala para uma intro a simular um jingle de rádio, onde se apresentavam os temas populares em 1992, culminando com o apresentador a mencionar “Pull Me Under”, o que levou a uma ovação dos fãs. Como LaBrie fez questão de recordar, aqueles eram os artistas que os novatos Dream Theater tiveram de enfrentar quando, em 92, obtiveram o seu único Hit Top 10. Seguiram-se os temas de “Images And Words”, por ordem de apresentação no álbum. Destacaram-se os solos de Petrucci em “Take the time”, com o público em delírio com o virtuoso da guitarra; e mais tarde um solo de bateria de Mike Mangini, em “Metropolis Pt. 1: The Miracle and the Sleeper”, que só no momento trouxe à memória que era outro o baterista na época. Um dos momentos mais intimistas terá sido em “Wait for sleep”, com os fãs a acompanharem o vocalista. Tudo irrepreensível, sem excessos de virtuosismo, apenas por vezes com um LaBrie nem sempre à altura dos vocais originais mais agudos e com irritantes saídas de palco, quando terminava de cantar.

Com o tributo a “Images And Words”, e uma primeira parte best of, a noite teria sido fantástica, mas os Dream Theater gostam sempre de oferecer mais, e o encore veio na forma do Ep “A Change Of Seasons”, com os temas inicialmente propostos para “Images And Words” e rejeitados pela editora. Terminou assim um concerto de três horas, em que todos saíram tão satisfeitos como esgotados com a dimensão do que tinham assistido.

(ver mais fotografias aqui)

Texto por Rita Afonso
Fotografias por Carolina Neves
Agradecimentos: Prime Artists & PEV Entertainment