• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)


Os Machine Head estão prontos para lançar o seu nono álbum de estúdio, "Catharsis", a 26 de Janeiro de 2018. O vídeo para a faixa que dá nome ao álbum pode ser visto em cima.

A dança Butoh é literalmente e figurativamente a dança da morte e da dor. Nascida no Japão pós 2ª Guerra Mundial de Hiroshima/Nagasaki, a dança foi criada à volta da área de terra vazia e radioativa deixada para trás, depois da queda da bomba atómica. Os dançarinos pintavam-se com cinzas e adquiriam um aspeto aterrador e sombrio. As expressões faciais são agonizantes e a linguagem corporal é deformada e contorcida, expressando dor e sofrimento, o resultado da guerra atómica.

O líder da banda, Robb Flynn, explica: "Catharsis foi um conceito complicado de traduzir para o visual. Como expressamos a catarse de alguém? Frasier, o realizador, trouxe o conceito da dança Butoh e juntou-a muito bem ao que a ideia de catarse poderia ser. Quando os dançarinos de Butoh começaram a atuar para o vídeo ficámos deslumbrados. As suas expressões eram de dor, quase de horror e ainda assim tristes, foi extremamente comovente." 

Flynn diz ainda: "A um nível pessoal, relaciono-me com este aspeto. O meu tio Jimmy viveu connosco, na minha idade de crescimento. Ela experienciou alguns testes severos de drogas quando era mais jovem e não saiu muito bem deles. Para o resto da sua vida, ele fazia coisas do género, não comer por sete dias e falar com Jesus o dia inteiro. Foi muito marado crescer com isso em casa. Então, pegámos nestes elementos díspares e tornámo-los num visual cinemático e psicadélico para expressá-los."

O outro lado do vídeo conta a experiência dos pacientes do asilo psiquiátrico. Nos anos 50 e 60, as pessoas passaram por experiências traumáticas e lamentáveis e essas fotos vividas ainda persistem até hoje.


Por: Paulo Vaz - 08 Dezembro 17