• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Total Pageviews

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)


Fazer um concerto a uma segunda-feira à noite pode ter um gosto agridoce. Por um lado, é o primeiro dia de trabalho e a vontade de regressar a casa é maior que o desejo de sair até às tantas; por outro lado, nada melhor que prolongar o fim de semana por mais uma noite, especialmente se o programa é de qualidade.

Lisboa tem vindo a ganhar mais e mais notoriedade no panorama turístico e é inegável que as notícias de sermos um destino agradável também chegam às bandas e promotoras internacionais. Além disso, a qualidade das salas de espectáculos da capital e a quantidade de público que adere aos eventos é quase garantia de se poder apostar mais. E quando uma banda internacional marca uma tournée, haverá sempre uma cidade a quem calha a fava da segunda ou terça-feira... 

E na passada segunda-feira dia 27 de Novembro calhou à sala do RCA a “fava” de receber os norte-americanos The Atomic Bitchwax, um dos expoentes máximos do stoner rock, e que incluiu Lisboa (e o Porto no dia seguinte) na tour europeia que iniciaram a 22 de Novembro e que se irá prolongar até 16 de Dezembro.

Com o público a chegar à sala quase a conta-gotas – estava praticamente deserta vinte minutos antes da hora de início do concerto –, somos saudados de cima do palco com um “Boa noite, somos os It Was The Elf e vimos da Serra da Estrela”.

Confesso que abanei a cabeça algumas vezes na tentativa de perceber que teria ouvido mal, dúvida que ainda mais se intensificou quando o quinteto nacional arrancou para uma prestação a todos os níveis notável. Será possível haver música de tanta qualidade num local tão inóspito e insólito para tal como Gouveia? A verdade é que as minhas dúvidas foram completamente estilhaçadas com um som poderoso a habitar na fronteira do stoner mais psicadélico, com muito fuzz, muita distorção, muitos efeitos de voz, uso e abuso de pedais Wah-Wah Cry Baby, marcas registadas do que nasceu pelo deserto de Palm Springs. Mas a banda serrana tem um som muito seu, talvez um “mountain rock” que vai beber às paisagens geladas do ponto mais alto de Portugal Continental, e que em faixas como “Words Of Wisdom”, “One Eyed King” ou “Witchburn”, nos transportam numa viagem vertiginosa cheia de curvas perigosas e emoção até final. O público do RCA também pareceu gostar da viagem, pois ao longo da actuação foi aumentando de número junto do palco, dando hipótese à banda de beber também dessa energia. O disco de estreia “Fire Green” vem já do distante ano de 2016 e foi bom ouvir algo de novo como “Nature’s Son”, sinal que há um futuro muito próximo para novidades dos It Was The Elf.

De um outro planeta chegam os The Atomic Bitchwax. A banda de Chris Kosnik anda há 25 anos a reavivar a memória de quem os quer ouvir do que era o psicadelismo dos anos 60, misturado com riffs do heavy metal clássico dos anos 70, passados pela peneira de qualidade do rock progressivo moderno. O resultado é um stoner rock muito mais experimentalista do que a corrente que os Kyuss e os QOTSA criaram, com o elemento Doom Metal muito mais presente. Com o próprio Kosnik, bem como o baterista Bob Pantella, a pertencerem há alguns anos aos Monster Magnet, não é de admirar que haja alguns pózinhos de space-rock pelo meio. A pisar novamente palcos nacionais, depois da passagem pelo Sonic Blast Moledo em 2014, foram os clássicos que aqueceram mais a plateia, que entoava na íntegra canções como “45”, “Giant” e o inevitável “So Come On”. Visivelmente feliz, o guitarrista Finn Ryan não se cansou de elogiar o público presente a uma segunda-feira, tendo imenso prazer em declarar que iriam tocar pela primeira vez ali faixas do novíssimo álbum “Force Field”, que será editado a 8 de Dezembro pela TeePee Records. “Houndstooth” e “Shocker” mostram que a banda fez bem o trabalho de casa, mostrando uniformidade com o material anterior. O melhor estava ainda para vir, com a banda de New Jersey a brindar a sala com “Shit Kicker”, já no encore, e que abanou o RCA até aos alicerces, e um regresso ao palco a pedido do público para duas versões dos Pink Floyd, “Pigs on The Wing” e “Pigs, Three Different Ones”, ambos do álbum conceptual “Animals” da banda liderada por Roger Waters, e o encerramento com chave de ouro com o tema título do novo disco, em exclusivo para Lisboa.

Se as segunda-feiras são para ser assim, então que hajam mais concertos nesse dia da semana!!


Texto por Vasco Rodrigues
Fotografias por Rui Oliveira
Agradecimentos: Garboyl Lives