• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Total Pageviews

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)


O tema-título instrumental abre este novo disco dos Sleep, tendo por base apenas a distorção e o feedback, seguida de uma mudança de ambiente que termina abruptamente antes de entrarmos em “Marijuanaut’s Theme”, com o peso todo da banda a funcionar como propulsor para a voz de Al Cisneros, a recordar a sua actuação no único álbum dos Shrinebuilder, devido à forma como corta por toda a parede sonora. Por sua vez, Matt Pike contribui com comentários na guitarra pontualmente.

Em “The Sciences” temos a estreia de Jason Roeder dos Neurosis na bateria, novo elemento que se encaixa perfeitamente no som do trio, contribuindo para apontamentos e ornamentos ao som de um disco que não poupa no peso, mas que se consegue manter interessante a cada audição.

Com efeito, os três músicos parecem estar em perfeita sintonia ao longo dos vários temas, como é notável em “Sonic Titan”, o primeiro tema a exceder os dez minutos de duração, que se baseia essencialmente na secção instrumental, em detrimento do recurso à voz (só entra aos seis minutos, precisamente a meio). E aqui os riffs de guitarra assumem o papel central, mais uma vez, sempre com os outros instrumentos a servirem quer em apoio, quer como complemento, inclusive a guitarra no papel de solista (em “Giza Butler”, por exemplo, temos um solo que recorda o som da guitarra de Josh Homme dos Queens of the Stone Age).

E a duração dos temas não é algo que prejudique a audição dos mesmos, sendo que o tempo passa sem aborrecimentos, alíás, a música “absorve” o ouvinte e o encaminha pelas suas diferentes variações. “Antarticans Thawed” é um bom exemplo, em que o feedback do baixo, a marcha da bateria e o crescendo de distorção da guitarra se vão desenvolvendo lentamente, lembrando os Earth, pelo que quando entra a voz a transe sonora já se instalou.

“The Botanist”, o tema instrumental que encerra o disco, envereda por sons que recordam Tool (nas ambiências) ou Mastodon (nos solos de guitarra), o que faz deste tema um dos pontos altos do disco e deixa vontade de ouvir de novo como um todo.

Este é o primeiro LP dos Sleep desde que foi editada a versão definitiva de “Dopesmoker” em 2003 e demonstra que o som desta banda veterana ainda pode evoluir, dado que cada um dos seus membros demonstra uma vontade de ir mais além do peso e repetição do doom ou stoner metal (atente-se na introdução de baixo, sem distorção, de “Giza Butler”, por exemplo).

Nota: 8/10

Review por Raul Avelar