• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Total Pageviews

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)


Os lisboetas Black Howling, regressaram este ano com o seu sexto longa-duração, "Return  of Primordial Stillness", 3 anos após o lançamento da masterpiece que foi "O Sangue e a Terra", que marcara já uma mudança de direção da banda para um som mais coeso e limpo, o desafio de manter a qualidade desse álbum não era de todo fácil.

Ora, não sejam os Black Howling já veteranos do Black Metal lusitano, e dos mais prolíficos da cena nacional, a sua excelência no ofício do Black Metal veio ao de cima, novamente, resultando num álbum que não fica aquém dos anteriores registos. "Return of Primordial Stillness" é um álbum coeso, mais intenso do que qualquer trabalho anterior desta banda e que demonstra um amadurecimento da mesma, assim como um novo passo na evolução do seu som, com o surgimento de elementos de Doom Metal e os seus riffs densos e cataclísmicos, misturados com as passagens melancólicas e o brilhante uso de vocais limpos em fortes uivos de desespero.

O álbum, que compreende apenas 4 faixas, sendo a primeira e última maioritariamente instrumentais, abre da melhor maneira com a faixa "Iberia" e um dos melhores riffs deste álbum, um rastejante e potente riff de Black/Doom, um início destruidor de um álbum que mistura ao longo de si sempre este sentimento de desolação e positivismo derivado da perfeita mestria que a banda adquiriu ao longo dos tempos de adicionar sempre um cunho melódico nas suas faixas. Segue de seguida para a "Celestial Syntropy (Übermensch Elevated)", o primeiro hino ao niilismo, épica faixa que combina muito bem o uso dos vocais semi-limpos mas místicos, evocativos do caráter pagão que teve sempre presente na música dos Black Howling. O trabalho instrumental é também de louvar, mostrado no contraste causado pelos riffs melancólicos mas dissonantes, que adicionam uma sonoridade caótica a esta ode épica e o excelente trabalho no baixo, que mantém o ritmo sufocante e a ordem e enfatiza a componente Doom do álbum.

A faixa seguinte, "Celestial Entropy (Emptiness Revelation)" não é menos memorável. Continua onde a segunda faixa nos deixou, e demonstra-nos mais uma vez a brilhante capacidade de composição destes veteranos, assim como alguma mestria técnica que os Black Howling também sabem oferecer. O dualismo entre a guitarra doomy e densa e a camada de melodia e "positivismo" que lhe é sobreposta, já característico da banda, apresenta-se aqui no pico da sua execução e a adição de excelentes solos, não pretenciosos, vem enriquecer a música. Esta faixa culmina com dois minutos de pura mestria, apresentando riffs dissonantes e macabros que podiam ter sido tirados de um album de Deathspell Omega, seguidos de um furioso e bélico ataque com um blast incessante e os furiosos berros do vocalista, terminando com o ressonar das guitarras nas profundezas do abismo, enquanto que ecoam os uivos desesperados do vocalista.

O álbum é encerrado com uma ótima outro, "Cosmic Oblivion" que relembra mais o trabalho de Black Howling em " O Sangue e a Terra", sendo melancólica, etérea e representando o final do ciclo e um novo retorno à irrevogável quietude do vazio ancestral que é a alma da raça humana.

Mais um excelente álbum de Black Howling em que, apesar de em certos momentos parecer que largaram um pouco a sua identidade, conseguiram fazer um trabalho digno para ser dos melhores registo de Black Metal deste ano.

Nota: 8.7/10

Review por Filipe Mendes