• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)


Enquanto há quem diga que o underground está morto, outros batalham dia após dia para provar precisamente o contrário. E foi exactamente isso que tivemos o prazer de presenciar nesta sexta-feira de Outubro: dois colossos do panorama metálico nacional e uma das mais recentes surpresas do nosso underground, numa das mais míticas salas da nossa capital, depois de ter estado em risco de ser cancelado devido a problemas relacionados com o local previamente anunciado para receber este evento.


Já no Paradise Garage, verificou-se um atraso significativo no início dos concertos, com os Analepsy a abrir as hostes. Esta recente banda lisboeta está agora a dar os seus primeiros passos, e em pouco mais de meia hora debitaram a sua sonoridade que incorpora elementos que vão do Brutal Death Metal ao Grindcore passando ainda pelo Slam, fazendo destes Analepsy uma das mais fortes apostas do nosso país, por ser uma sonoridade pouco explorada no nosso underground. Apenas formados no final do ano de 2013, os Analepsy lançaram recentemente o single "Genetic Mutations" e encontram-se em fase de preparação do primeiro EP. Esta banda, que conta com membros e ex-membros de bandas como Formaldehyde, Brutal Brain Damage ou Atheos God, deu um concerto tecnicamente competente e coeso, havendo ainda no entanto muito espaço para evoluir e desenvolver a sonoridade. E, apesar da fraca presença em palco, o ainda escasso público reagiu bem à sua actuação, havendo ainda tempo para uma cover de Pathology e para repetir o tema "Post-Incubation Period", em jeito de encore forçado, mas que arrancou as primeiras movimentações sérias da noite.



De seguida, directamente da Moita, o quinteto mais "rodado" de Portugal: Switchtense. Depois de mais de 10 anos no activo, estes senhores estão melhores que nunca. Com novo baterista, o espanhol António Pintor que entrou depois da saída de Xinês, os Switchtense não tiraram o pé do acelerador durante todo o alinhamento, que percorreu os dois álbuns de estúdio do colectivo da Moita, assim como o mais recente lançamento de comemoração do seu 10º aniversário. Passando pelos clássicos "State of Resignation" ou "Into The Words of Chaos", as já míticas "Face Off" e "Unbreakable" ou mesmo as mais recentes "The Right Track" e "Ghosts of Past", Hugo, Neto, Pardal e companhia debitaram o seu Thrash Metal moderno com apontamentos Groove e Hardcore, arrancando circle pits atrás de circle pits. Houve ainda tempo para falar sobre o futuro álbum de originais que contam lançar no decorrer do próximo ano e também para cantar os parabéns, obviamente numa versão thrash metal, ao guitarrista Pardal. É notória a vontade e o gosto que esta banda tem pelo nosso underground, e isso comprova-se em cada concerto que tocam.



E perto da uma da manhã sobe ao palco uma das mais míticas banda nacionais, com mais de 20 anos de carreira, os lisboetas Grog. Com o seu Brutal Death/Grind, deram início ao alinhamento com uma faixa nova, e mostraram logo o porquê do reconhecimento além fronteiras ganho nesta última década: são um grupo de músicos exímios, com uma técnica, coesão e dinâmica de tirar o chapéu. O grande problema aqui, que já vem sendo habitual neste espaço, foi sem dúvida a má acústica da sala, que com uma sonoridade como a destes senhores, chega a tornar-se penoso ter que lidar com todas as reverberações existentes e ignoradas, primando a máxima ignorante do "quanto mais alto, melhor". Um frenesim de blastbeats, guturais, riffs intrincados e agressivos, e o habitual poderio do baixo de Alex, foram a base para mais uma descarga de brutalidade desta banda, que abanou o Paradise Garage com clássicos de discos como 'Odes to the Carnivorous' ou 'Macabre Requiems' ou ainda do mais recente 'Scooping the Cranial Insides'. Contaram ainda com a ajuda do também mítico Jonhie Simbiose no clássico "Splashterized Autopsy", proporcionando um dos momentos mais memoráveis desta noite cheia de boas recordações, sorrisos e mosh, que acabou com saldo positivo e esperemos que não seja caso único.



Texto por Afonso Veiga
Fotografia por Tiago Barbas
Agradecimentos: Switchtense e Grog