• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)



Um concerto de Rock em que a “banda” suporte é uma violoncelista, poderá soar estranho, mas quando se trata de uma actuação dos japoneses Mono e uma produção da Amplificasom, tudo se torna mais claro. 

Resta explicar que a violoncelista era Alison Chesley no seu projecto Helen Money. Apesar de tudo a sua presença não causou estranheza ao público que ia preparado para a receber assim que na sala 2 do Hard Club ecoaram os primeiros acordes de “Rift”, faixa de abertura do seu trabalho de 2013, “Arriving Angels”. À segunda faixa, “Too Heavy”” entrava-se no território de “In Tune” de 2009. Com “Radio Recorders”, um conjunto de sons de bateria criaram uma dimensão mais intensa à prestação da doom-cellista que acompanha a corrente digressão dos Mono. “Hendrix” seria a única faixa do seu álbum homónimo, de estreia, em 2007, num leque de sete faixas que ilustraram a presença desta artista por território nacional. Ficou a curiosidade de ouvir e ver mais do seu trabalho, face à excelente actuação.

Não seria preciso um suporte assim tão enigmático para criar expectativas numa sala esgotada, pois o quarteto japonês já tinha actuado no Porto e todos sabiam ao que iam. Yoda, Takada, Tamaki e Taka possuem bastantes fãs por cá e mais uma vez não os desiludiram. Descrever a música de Mono passa obrigatoriamente pelo uso de termos como “suave”, “delicado”, mas também obriga a referir a complexidade de um origami ou a violência e sexualidade de uma pintura como “The Dream of the Fisherman's Wife” de Hokusai. Isto porque ao longo de sete temas foram estas as sensações e imagens que passaram na mente desde os primeiros acordes de “Recoil, Ignite” até ao encerramento com “Everlasting Light”. Tamaki Kunishi era o único elemento de pé, em palco, com os dois guitarristas quase sempre sentados. 
Com “Unseen Harbor”, em que a japonesa trocava o baixo pelos teclados, em que se sentou, percebeu-se a sua necessidade de mobilidade. Takaakira "Taka" Goto, do lado direito do público ia gesticulando qual maestro que segue as notas que ecoam na sala e guiou o colectivo na fabulosa “Ashes In The Snow” em que o crescendo musical terminou com o gongo de Yasunori Takada. Por esta altura, apenas mais um tema restava no alinhamento, ficando simultaneamente a sensação de preenchimento e a falta de ouvir ainda mais. Face aos dois trabalhos editados em simultâneo em 2014 – “The Last Dawn” e “Rays of Darkness” - ficava alguma expectativa face à forma de apresentação, mas no final ambos acabaram retratados como discos separados, com poucos dos seus temas incluídos no alinhamento da noite, baseado principalmente em “Hymn to the Immortal Wind” de 2009. Fica a esperança para uma noite em que a execução na íntegra de ambos permita perceber ainda melhor a sua cumplicidade. Numa actuação perfeita, esta terá sido a única expectativa não superada.


Texto por Emanuel Ferreira
Fotografias por Daniel Sampaio
Agradecimentos: Amplificasom