• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)


Nada como um pouco de death metal sul-americano, bruto dos queixos, para começar o dia. Os Pathologic Noise são brasileiros e chegam ao segundo álbum com este “Gore Aberration”. Chamar de longa duração a este trabalho só poderá ser por simpatia porque não chega a ter meia hora de duração, no entanto, condensa bem todo o vício que um bom álbum de death metal deverá passar para o ouvinte, mesmo que não tente escapar a nenhum dos lugares comuns do género. Na realidade, faz mesmo o oposto, vai na direcção deles.

Não se pense no entanto nem em Sepultura, nem em Krisiun. O estilo remonta mais aos primórdios do género, aquele que os primeiros trabalhos de Autopsy, Cannibal Corpse – aliás a referência a Chris Barnes surge várias ao vezes ao longo do álbum – e Necrophagia. É engraçado para quem gosta de nostalgia, porque temas como “Pathologic Metal Vision” e “Lights On The Dark Sky” remontam às raízes mais primitivas do género mas não sendo propriamente retro. Para quem está interessado em coisas um pouco mais elaboradas poderá encontrar aqui alguma dificuldade em ver o tempo a passar, apesar de ser apenas pouco mais de vinte e quatro minutos.

A produção, as músicas, os tiques, tudo aponta numa direcção que já conhecemos bem. O ponto forte deste segundo álbum é que não é propriamente o estilo de death metal que se costuma ouvir da América do Sul, estando mais próximo, como foi dito atrás, das bases do género mais a norte no continente americano. Não há qualquer problema em um fã incondicional de death metal dar umas valentes audições a este trabalho, embora também seja possível que se perca no meio de todas as propostas similares ou mais interessantes que por aí andam.


Nota: 6/10

Review por Fernando Ferreira