• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Segunda dose de thrash metal oriundo de Malta, um país sem grande expressão tanto no metal em geral como no thrash metal em particular. No entanto, a banda surge aqui como uma verdadeira veterana conseguindo conciliar tanto a vertente mais tradicional como a mais moderna, o que ajuda a que a dinâmica de "Drive My Demons Away" seja muito boa, sem falar das variações de tempo entre as malhas mais uptempo e as mais midempo (como a "At The Gates"), sendo este último o mais utilizado. No entanto, não é dizer que este trabalho se torna aborrecido, porque a agressividade está sempre presente.

Entre as duas vertentes citadas atrás (a mais tradicional e a mais moderna), terá mais possibilidades de agradar aos fãs da velha guarda, já que as estruturas das músicas são clássicas, tirando a voz arranhada (e mais própria de algo mais estranho) de Steve Muscat, que apesar de tudo, não soa muito deslocada. Instrumentalmente, é um trabalho sólido ficando apenas a ideia de que por vezes certos temas funcionavam melhor se tivessem menos tempo de duração, como o tema título e a "Turn Water To Blood. Ainda assim, esta vontade de fazer algo mais além da estrutura simples do "verso / refrão / solo / refrão" é de fomentar.

Espera-se então um futuro brilhante para a os Ascendor, que apresentam argumentos para serem um dos grandes do thrash europeu, mesmo que esses argumentos não sejam propriamente explícitos agora, o que "Drive My Demons Away" evidencia é que o serão futuramente. Bom álbum de thrash metal.

Nota: 7/10

Review por Fernando Ferreira