• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)




Rick Springfield não é um nome desconhecido para os amantes do rock clássico. Com uma carreira que remonta aos primórdios da década de setenta, é um nome incontornável da música australiana (que chegou também a fazer uma perninha na televisão), mesmo que não seja propriamente um nome esmagador no que diz respeito ao resto do mundo, pelo menos actualmente. O Grammy que ganhou em 1982 e as nomeações que teve em 1983 e 1984, ninguém lhes tira. Ainda assim, poderá constituir uma surpresa para muitas das novas gerações

Aqui, pela mão da Frontiers temos o regresso deste grande senhor da música, que volta com um álbum de rock melódico de qualidade muito acima da média. Mais dentro do pop, algum dentro do folk (aquela “All Hand On Deck” é um hino!), mas sempre com o rock como base está aqui um trabalho irreprensível que, caso vivessemos outros tempos, teria à vontade uns cinco singles nos tops das rádios, tal não é a sua riqueza – aquela “Miss Mayhem” é um vício do outro mundo, não sendo um caso isolado.

O músico e compositor demonstra toda a sua classe numa altura em que não tem mais nada a provar a quem quer que seja. A Frontiers também não desilude, trazendo à luz do dia mais um álbum de rock melódico e comercial, é certo, mas que mesmo para os padrões do género da editora italiana, é de uma qualidade assombrosa. Isto sem sequer usar a arma da nostalgia, o que só prova aquilo que já dissemos algumas vezes, a boa música dura para sempre e nunca envelhece.


Nota: 8.5/10


Review por Fernando Ferreira