• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































System of a Down têm músicas novas

Afinal não há nenhum problema com os System of a Down. É Serj Tankian quem o afirma, numa entrevista recente concedida à Rolling Stone. Na verdade a banda tem músicas novas, (...)

Simbiose, Alien Squad, Dokuga atuam no Porto em fevereiro

Os nacionais Simbiose, Alien Squad e Dokuga vão tocar no Metalpoint (Porto), no dia 3 de fevereiro do próximo ano.(...)

Hourswill apresentam novo álbum na companhia dos Inner Blast, The Chapter e Scarmind

Os Hourswill apresentam ao vivo o seu mais recente álbum, "Harm Full Embrace", dia 13 de janeiro, no RCA Club em Lisboa.(...)

Kamelot lançam novo vídeo e revelam novidades para 2018

Os Kamelot disponibilizaram o novo vídeo do tema "Under Grey Skies", que conta com a participação da vocalista dos Delain, Charlotte Wessels.(...)

Graveyard a gravar novo álbum

Os suecos Graveyard encontram-se nos Park Studios, em Estocolmo, a gravar o seu próximo álbum de estúdio, sucessor de "Innocence and Decadence", lançado no ano 2015. (...)


A Austrália ainda é um destino exótico para o metal, mas se no metal extremo existem muitos bons nomes, no metal progressivo, a dificuldade já é um pouco acrescida em verificarmos nomes de peso. Dead Letter Circus deverá ser mesmo um dos grandes nomes – e se ainda não são “grandes”, são certamente promissores – da cena progressiva australiana (mais rock que metal, mas sem dúvida progressivos – já lá vamos) e têm em “Aesthesis” um belo álbum embora o mesmo possa ter diferentes sabores para quem acompanha a banda desde o início da sua carreira.

E porquê?

Porque há por aqui uma forte aura de rock alternativo/acústico misturado com uma espécie de britpop da década de noventa (que nos faz lembrar bandas como os Blur, caso estes não se tivessem esquecido de tomar as vitaminas ou como se tivessem entrado por engano na sala de ensaios dos 30 Seconds to Mars). Não há nada de errado com isso, mas fica a ideia de que a música tornou-se mais acessível não tendo a parte musical ganho nada com isso. Não é por esse motivo que as músicas vão perdurar mais tempo, aliás, talvez até aconteça o contrário.

Esta é a parte má. E a parte boa? É um álbum que flui muito bem quando ouvido de forma descomprometida e sem grandes expectativas. Temas como “While You Wait” foi feito para passar nas rádios, definitivamente, mas consegue ser superior a todo esse lixo pop que anda por aí a empestar as frequências de rádio. É um trabalho que acaba por ser mais inconsequente que o desejável mas ainda assim contém as características certas para que se consiga ouvir com prazer durante os quase cinquenta minutos de duração que tem. Talvez o próximo trabalho já seja demasiado para o lado mais descartável, mas por enquanto o saldo ainda é positivo.


Nota: 6.5/10

Review por Fernando Ferreira