• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)



Dúvida inquietante… será que a designação Three Trapped Tigers é o equivalente à expressão portuguesa Três Tristes Tigres? Este jogo de associação revela-se perigoso já que é o suficiente para que os leitores debandem todos em massa. Nada a temer.

Mais ou menos.

Bem, não tem nada a ver com os Três Tristes Tigres, no entanto, não podemos dizer que a música seja propriamente imediata para os apreciadores de metal, ainda que tenha uma enorme aproximação com outros subgéneros da música pesada, sendo o principal o pós-rock instrumental, embora o elemento electrónico também tenha um peso preponderante na equação.

Não se pode dizer de qualquer forma que se trata de uma banda pós-rock ou electrónica, já que apesar das estruturas das suas músicas serem tipicamente rock (até um rock mais psicadélico se nos concentrarmos mais na década de oitenta), os sintetizadores vintage típicos daquilo que era feito três décadas atrás dão uma lufada de ar fresco que surpreenderá todos aqueles que não conhecem a banda, que chega ao segundo álbum com este “Silent Earthling”.

Para quem já os conhecia do álbum anterior (já passaram cinco anos) encontrarão uma banda mais madura e mais focada, conseguindo elevar a novos extremos tudo aquilo que foi apresentado num álbum de estreia, “Route One Or Die”, promissor. Aqui temos o cumprir dessa promessa, num trabalho que intriga (principalmente para quem não é familiarizado com este tipo de sonoridades de sintetizadores vintage) mas que em pouco tempo vicia. E de coisas viciantes andamos nós à procura.


Nota: 8/10

Review por Fernando Ferreira