• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)



Quarto álbum dos Vega, banda britânica de hard rock melódico/AOR, que nos é servido pelas mãos da Frontiers Records. A qualidade é garantida não só pela editora (que vale o que vale) mas pela banda que lançou três bons álbuns dentro do género “Who We Are” não é excepção para o bem ou para mal. Isto porquê? Porque apresentam-nos bom rock com temas como “Explode”, “We Got It All” e “Every Little Monster”, assim como depois cai na xaropada algo azeiteira de “Nothing Is Forever”.

A experiência da banda pode ser curta (o primeiro álbum foi lançado em 2010) mas os seus músicos já têm um boa rodagem, principalmente os dois irmãos, James e Tom Martin (teclas e baixo respectivamente) que já escreveram nomes para uma série de nomes maios do estilo, tais como Ted Poley, ex-Danger Danger e a solo e Joe Lynn Turner ex-Rainbow, ex-Deep Purple e a solo também. O único problema que encontramos, apesar da óbvia e já referida alta qualidade dos temas em si é o facto de não haver novidades. Sabemos que seria difícil de outra forma, mas acabamos por pensar nisso conforme temas como “For Our Sins” e “Generation Now” se vão sucedendo.

Obviamente que quem procura apenas boa música, melódica e até clássica no que ao AOR diz respeito, este álbum é um daqueles que se vai ouvir até à exaustão, sendo que essa exaustão poderão tardar em chegar. A questão é que não há aqui nada de novo, apenas onze músicas novas assentes nos mesmos predicados de sempre. Onze músicas boas mas ainda assim, a fórmula é a mesma: refrão peganhento, ocasional solo catita, os teclados a  darem o devido toque de classe mas discreto nos arranjos e a bateria e baixo sólidos. Ficamos com a sensação de que já ouvimos isto antes. E já ouvimos.


Nota: 6.5/10

Review por Fernando Ferreira