• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Total Pageviews

Reviews Mais Recentes


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Ghost estreiam duas novas músicas ao vivo

Os Ghost fizeram um inicio "oficioso" da sua próxima digressão mundial no "The Roxy", em Hollywood, Los Angeles, e presentearam os fãs que(...)

Roy Khan confessa que sair dos Kamelot foi a "melhor decisão" que alguma vez tomou

Roy Sætre Khantatat, conhecido como Roy Khan, ou mais conhecido como o antigo vocalista dos Kamelot, falou à italiana SpazioRock (...)

Epica lançam vídeo para “Universal Love Squad”

Os holandeses lançaram recentemente o vídeo para a canção “Universal Love Squad”, sendo possível visualizar o mesmo (...)

Morbid Angel disponibilizam novo vídeo

A banda de death metal Morbid Angel divulgou recentemente um novo vídeo para o tema "Garden Of Disdain", pertencente ao mais recente álbum, "Kingdoms Disdained". (...)

Alice In Chains lançam vídeo para novo single

"The One You Know" é o novo single dos Alice In Chains, que pode ser ouvido no vídeo acima. A faixa faz parte do próximo álbum da banda, (...)


Os austríacos Deathtale são uma daquelas bandas que estão no limbo do “nem-é-carne-nem-é-peixe”. Nem são death metal (e efectivamente não são), nem são thrash metal, até porque existe por aqui muitos elementos que vão para além do thrash. No entanto, a preguiça dita que os categorizemos como death/thrash porque também aquilo que os coloca fora da prateleira do género também não tem substância suficiente para ser criado um género novo.

Rótulos aparte, o que interessa mesmo é a música e até passamos por estes doze temas de forma agradável mas também não fica muita coisa após o seu término. Quatro anos após a sua estreia e com mudanças na formação (troca de guitarrista e vocalista), “Whole World Burns” não nos traz nada de novo ou até de excitante em relação a tudo o que já ouvimos antes e aquilo que temos ouvido ultimamente. É daqueles trabalhos ao qual não conseguimos apontar o dedo, porque, para sermos justos, não é propriamente mau. No entanto e em nome da justiça também, teremos que dizer que não nos faz ferver o sangue.

Poderá interessar a quem vive intensamente o death/thrash, mas para todos os outros que gostam de ser surpreendidos, será melhor passar ao lado e pegar noutra coisa qualquer.


Nota: 6/10

Review por Fernando Ferreira