• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes

Symphony X - Underworld




Riverside - Love Fear And The Time Machine




Amorphis - Under The Red Cloud





Flayed - Monster Man




Ivanhoe - 7 Days




Elferya - Eden's Fall




Spektr - The Art To Disappear




Rab - Rab 2




Exumer - The Raging Tides




Tales Of The Tomb - Volume One Morprhas




Dimino - Old Habits Die Hard




Roxxcalibur - Gems Of The NWOBHM





The Fifth Alliance - Death Poems




Augrimmer - Moth And The Moon




The Great Tyrant - The Trouble With Being Born




Weeping Silence - Opus IV - Oblivion




Watercolour Ghosts - Watercolour Ghosts




Hexx - Under The Spell/ No Escape




Deseized - A Thousand Forms Of Action




Razor Rape - Orgy In Guts




Sadist - Hyaena




Xandria - Fire & Ashes




Alien Syndrome 777 - Outer




Asylum Pyre - Spirited Away




Canyon Of The Skell - Canyon Of The Skull




Chron Goblin - Blackwater




Extreme Cold Winter - Paradise Ends Here

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Visitantes

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



















Entrevista aos Wintersun

Os Wintersun estão de volta mas só acede ao novo álbum “The Forest Seasons” quem participar na campanha de crowdfunding que se iniciou no dia 1 de março e que terminará no dia 31 do mesmo mês. (...)

Vallenfyre revelam detalhes do novo álbum

O próximo álbum dos Vallenfyre, intitulado "Fear Those Who Fear Him", será lançado a 2 de Junho pela Century Media Records. O 3º álbum da banda foi gravado (...)

Hail Of Bullets chegam ao fim

A guerra dos Hail Of Bullets chegou ao fim. A banda holandesa colocou um término na sua luta e para a história ficaram álbuns como "...of Frost and War", (...)

Novembers Doom lançam novo vídeo

Os Novembers Doom, banda oriunda de Chicago, acaba de lançar um novo vídeo com a letra. Retirada do seu décimo álbum, “Zephyr”, foi, desta feita, a escolhida.(...)

Testament preparam lançamento de novo álbum e livro

Apesar do seu último álbum "Brotherhood Of The Snake" ter sido lançado há apenas cinco meses, os Testament encontram-se já a trabalhar no seu sucessor. A revelação surgiu numa entrevista(...)


Dan Swano é um nome incontornável no mundo da música extrema. A sua reputação como músico e produtor é inabalável e Dan volta a confirmar o seu valor com o álbum de Witherscape “The Northern Sanctuary”, projecto no qual é músico e produtor. A Metal Imperium esteve à conversa com esta lenda…

M.I. – O novo álbum é “The Northern Sanctuary”… afinal o que é o santuário nórdico?

É um lugar imaginário no norte da Suécia onde tudo acontece.

M.I. – O álbum mistura elementos da música dos anos 70/80/ hardcore progressivo e extreme metal. É esta mistura que torna o álbum tão especial?

Não faço ideia, diz-me tu! Eu escrevi temas que adoraria ouvir e as minhas inspirações são muitas… também me parece que os fãs estão a apreciar esta mistura! J

M.I. – Porque optaste por misturar elementos tão diferentes?

Tal como disse, é o meu gosto musical. Escrevo o que me apetece e não me importo se é um tema metal ou um tema em que junto doom com algo completamente inesperado. Se gosto e funciona bem, então vou usar o tema com toda a certeza!

M.I. – Este álbum, vocalmente, também apresenta muita variedade. Que tipo de vozes preferes?

De ouvir: ambas! De cantar: nenhuma! J

M.I. – Que temas abordas nas tuas letras?

É um álbum conceptual sobre uma casa, num dos 7 portões do Inferno, transformada num santuário. Termina com o fim do mundo!

M.I. – O tema título tem 13 minutos e foi uma resposta ao comentário “Stop playing it so safe” que encontraste online. Estás satisfeito com a tua resposta? Qual a importância dos comentários dos média para ti? Não devias ser imune a este tipo de “ataques”?

Neh. Os humanos, em geral, não ficam muito satisfeitos com críticas. Uns são melhores a esconder as suas emoções, mas por vezes também necessitamos de mudar… e eu senti que não tinha feito o meu melhor com a primeira versão do álbum e ler aquele comentário foi como uma chamada de atenção. Mas se eu tivesse lido o comentário depois de ter concluído a versão final, não me teria importado!

M.I. – Os Witherscape elevaram a fasquia em termos de produção, mas também não poderia ser de outra forma já que o mestre Dan Swano faz parte do projecto. Considerando que os músicos da banda têm um background de fazer inveja, a pressão foi muita na hora de gravar o álbum?

Há sempre muita pressão. Eu tenho uma reputação que tenho de respeitar e preferia cortar os pés do que lançar um álbum só por questões de contrato. Todos os projectos em que me envolvo, merecem o meu melhor e claro que tal traz muito stress e trabalho. O dos Witherscape foi difícil de completar, de  transformar no que eu queria… mas, felizmente, consegui!

M.I. – A banda só tem dois membros… é escolha ou não conseguiste encontrar os músicos certos?

Eu gosto de duos. Quantos menos, melhor!

M.I.- Quanto controlo tens nas tuas criações?

Controlo total!

M.I. – Os Witherscape são uma banda de estúdio, apesar de haver muitos fãs que adorariam ver-vos ao vivo. Porque optaste por não tocar ao vivo?

Porque não me vejo como o membro de uma banda… eu só escrevo temas, gravo-os e lanço-os. Tal como um pintor faz um quadro e já está. Ele não recria dois anos de trabalho em 45 minutos, em frente a um público todos os dias durante um mês.

M.I. – Estando envolvido com tantas bandas, como é que decides que riff/melodia vai para que banda?

O processo pode ser confuso mas, uma vez que a versão final da demo está feita, torna-se bastante claro se é algo para Nightingale or Witherscape… ou algo para ser arquivado em “outros”.

M.I. – As críticas a este álbum têm sido espectaculares. Esperavas que assim fosse?

Já não espero nada, mas admito que ficaria muito chateado se não chegássemos ao top 5 das maiores revistas de música. Posso dizer que fomos #1 na Sweden Rock, o que me surpreendeu bastante.

M.I. – O álbum já saiu há mais de dois meses e já tiveste muito tempo para pensar no trabalho feito.  Há nele algo que mudarias?

Nadinha! Ainda o acho perfeito!

M.I. – O que é que os fãs de Witherscape podem esperar no futuro próximo?

Tenho pena, mas nada! Devem conseguir encontrar e ler algumas críticas online e entrevistas, etc. Só fizemos algumas t-shirts que podem ser adquiridas em swanomerch.com (mas podem estar já todas esgotadas!).

M.I. – Qual a tua opinião sobre a evolução musical nas últimas duas décadas?

Bem, parece-me que a música se tornou muito mais melódica e progressiva com bandas como os Insomnium que lançaram um álbum com uma só faixa e cenas do género. Gosto muito disso!

M.I. – Disseste que havia uma “guerra de barulho” nos últimos 15-20 anos. O que é que queres dizer com isso?

Significa que um álbum passa por um processo técnico que torna o volume tão alto quanto ele necessita de ser e, nesse processo, muita qualidade da mistura original perde-se, só porque o consumidor gosta que todos os álbuns, velhos ou novos, tenham o mesmo volume quando ouve os temas em “shuffle”. O problema é que mesmo hoje com o ReplayGain e outras funções, todos têm medo de terem menos volume no CD, para que ele soe melhor (mas mais silencioso), porque à primeira audição pode parecer menos poderoso… mas logo que tornas o nível igual de um CD dos anos 90 e de outro mais recente, vais ouvir que o material mais antigo tem um som “live” e o som do adaptador de volume está morto. É um pouco como uma imagem que está no seu tamanho original e depois a transformas em jpeg… ou quando passas um filme de VHS para BluRay, etc.  Talvez, um dia, a humanidade compreenda o que se está a passar.

M.I. - Deixa uma mensagem aos fãs portugueses.

Muito obrigado pelo apoio! Vão a www.swanomerch.com de vez em quando!

Entrevista por: Sónia Fonseca