• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Reviews Mais Recentes


Rasgo - Ecos da Selva Urbana


Terror Empire - Obscurity Rising


Painted Black - Raging Light


Wolves in the Throne Room - Thrice Woven


Celeste - Infidèle(s)


Moonspell - 1755


Battle Dagorath - II - Frozen Light of Eternal Darkness


Kalmankantaja - Routamaa


Archspire - Relentless Mutation


Tod Huetet Uebel - N.A.D.A


Benthik Zone - Via Cosmicam ad Europam ab Gelid Inferis


Acherontas - Amarta अमर्त (Formulas of Reptilian Unification Part II)


Progenie Terrestre Pura - oltreLuna


Vita Imana - El M4l


Overkill - The Grinding Wheel


Time Lurker - Time Lurker


Warbringer - Woe to the Vanquished



Akercocke - Renaissance in Extremis


Neige et Noirceur - Verglapolis


Process Of Guilt - Black Earth


Dephosphorus - Impossible Orbits


Samsara Blues Experiment - One With the Universe


Æther Realm - Tarot


Psygnosis - Neptune


Schammasch - The Maldoror Chants: Hermaphrodite


Altar of Betelgeuze - Among The Ruins


Nargaroth - Era of Threnody


Condor - Unstoppable Power


Holy Blood - Glory to the Heroes


The Flight of Sleipnir - Skadi


The Obsessed - Sacred


Necroblood - Collapse of the Human Race


Full of Hell - Trumpeting Ecstasy


Funeralium - Of Throes And Blight


Nightbringer - Terra Damnata


The Sarcophagus - Beyond This World's Illusion


Chaos Synopsis - Gods of Chaos


Farsot - Fail.Lure


Unearthly Trance - Stalking the Ghost


Daemon Forest - Dissonant Walk


The Ruins of Beverast - Exuvia


Novembers Doom - Hamartia


Funeral Tears - Beyond The Horizon



Summoner - Beyond the Realm of Light

Metal Imperium - Merchandise

.
Para encomendar, enviar email para: metalimperium@gmail.com

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































Queens of the Stone Age confirmados no NOS Alive'18

Os Queens of the Stone Age foram confirmados para a próxima edição do NOS Alive, que vai ocorrer entre os dias 12 e 14 de Julho de 2018(...)

Under The Doom V anuncia um cancelamento e respetiva substituição

O cartaz do Under The Doom V, que vai ocorrer entre os dias 30 de Novembro e 2 de Novembro, acaba de sofrer uma ligeira alteração. Os franceses Funeraliumoi (...)

Corrosion Of Conformity lançam novo álbum em Janeiro

Os americanos Corrosion Of Conformity estão a preparar-se para lançar, a 12 de Janeiro, o seu novo álbum “No Cross No Crown”, pela Nuclear Blast Entertainment. (...)

SWR Barroselas Metalfest revela primeiras confirmações

O festival SWR Barroselas Metalfest anunciou hoje as primeiras confirmações para a edição do próximo ano. O evento, que vai ter lugar de 27 a 29 de Abril(...)

Graveyard em Portugal - Revelada banda de abertura

Como é sabido, os suecos Graveyard vão atuar na sala Lisboa Ao Vivo, já no próximo dia 25 de Novembro. Os portugueses(...)


Esta foi uma noite de estreias e, certamente, aguardada por muitos. Os alemães Pink Turns Blue estrearam-se em Portugal, depois de mais de três décadas de existência e muitos lançamentos no processo. O evento começou com os portugueses She Pleasures Herself, que também fizeram a sua primeira aparição ao vivo. 

Os She Pleasures Herself são um projeto recente, formado em 2016, embora conte com caras conhecidas do movimento post-punk/darkwave no nosso país. A banda é composta por David Wolf (Uni_Form/When The Angels Breathe/Sweet Nico), que tem a cargo a produção, guitarra e sintetizadores; Nuno Francisco (Uni_Form/Alma Mater Society) na bateria e programação; Nuno Varudo (Persona Project/The Paper Road) nos vocais e baixo; e Letícia Contreiras, nos sintetizadores (o mais recente membro). Vieram apresentar o seu álbum de estreia, “Fetish”, sendo esta a primeira data da tour europeia de promoção ao álbum (que, até ao momento, conta com cinco confirmações no nosso país, bem como datas na Holanda, Bélgica, Espanha e Grécia). Sendo um projeto tão recente, é de louvar. 

A atuação começa com David Wolf, a performer Titz Vagabond e…uma corrente ao pescoço. Os mais atentos já presumiam que os She Pleasures Herself iam trazer uma carga erótica à sala, mas ainda assim conseguiram surpreender. Foram ao ínfimo pormenor – desde as roupas dos membros da banda, à presença de Titz Vagabond, passando também pelos vídeos da banda em tela de fundo, que promoveram um ambiente verdadeiramente excitante à nossa audição e visão. Percorreram o álbum quase todo na íntegra, incluindo a esperada (porém, excelente) cover dos Red Zebra, “I Can’t Live In A Living Room”, e tivemos direito a um novo tema, “Visions”. Sim, o público esteve ao rubro. Sim, por vezes ficou boquiaberto (destaque para a prestação da performer da noite no tema “Dance With Her” – à medida que íamos dançando consigo (metaforicamente, claro), as suas roupas iam desaparecendo. Os She Pleasures Herself não deram apenas um concerto – deram espetáculo. Excelente produção.

Foi a vez dos Pink Turns Blue pisarem o palco, e passarmos a uma sonoridade mais tradicional dentro do post-punk. Porque é que esta banda nunca tinha vindo ao nosso país? Não sabemos. Mas é certo que foi possível experienciar uma certa melancolia típica desta sonoridade, e tão bem promovida por outras bandas de culto, como os Joy Division e Bauhaus. Contudo, aqui não houve lugar a danças frenéticas ao estilo de Ian Curtis. Pelo contrário, Mic Jogwer, Ruebi Walter e Paul Ritcher entram em palco com uma postura hirta (culpa da tradição germânica?), mas contentora: contiveram os nossos sentires ao longo de uma longa setlist, onde se destacaram temas como “Walking On Both Sides”, “After All”, “Missing You”, “Tomorrow Never Comes” e “Your Master Is Calling”. Também é de destacar a excelente voz de Mic, mesmo após tantos anos de atuações. Quanto tempo mais teremos de esperar por uma nova passagem da banda por terras lusas? Esperemos que regressem em breve. 


Texto por Sara Delgado
Agradecimentos: A Comissão