• Facebook
  • Myspace
  • Twitter
  • Google+

Candidata-te

A Metal Imperium encontra-se a recrutar colaboradores para redação de notícias, reviews de álbuns ou entrevistas a bandas.

Quem quiser fazer parte desta equipa poderá candidatar-se contactando-nos por email: metalimperium@gmail.com



Reviews Mais Recentes

Uada - Cult of the Dying Sun


Occultum - In Nomine Rex Inferni


Monolithe - Nebula Septem


Morag Tong - Last Knell of Om


Haunted - Dayburner


Djevel - Blant Svarte Graner


Raw Decimating Brutality - Era Matarruana


Czort - Czarna Ewangelia


Kinetik - Critical Fallout


Dopethrone - Transcanadian Anger


Abhor - Occulta ReligiO


Refuge - Solitary Men


Sevendust - All I See Is War


Black Fast - Spectre of Ruin


Sleep - The Sciences


Tomb Mold - Manor of Infinite Forms


Taphos - Come Ethereal Somberness


Wrath Sins - The Awakening


Judas Priest - Firepower


Bleeding Through - Love Will Kill All


Ihsahn - Àmr


Alkaloid - Liquid Anatomy


Filii Nigrantium Infernalium - "Fellatrix


Amorphis - Queen of Time


Ghost - Prequelle


Angelus Apatrida - Cabaret de la Guillotine


Bleed From Within - Era


Painted Black - Raging Light


Necrobode - Metal Negro da Morte


Pestilence - Hadeon


Tortharry - Sinister Species


Inframonolithium - Mysterium


Somali Yacht Club - The Sea


Dallian - Automata


Total Pageviews

Concertos em Destaque

Tradutor

Entrevistas Mais Recentes



































The Sword vão entrar num hiato

Corte quase fatal no futuro dos The Sword, uma vez que a banda texana anunciou há dias que fará uma pausa, embora tenha lançado ainda em março (...)

Hate Eternal lançam áudio de "Nothingness of Being"

A banda de death metal irá lançar o novo álbum, Upon Desolate Sands, a 26 de outubro através da Season Of Mist. Depois de desvendar (...)

Alterações no alinhamento do Festival Bardoada e Ajcoi

O Festival Bardoada e Ajcoi anunciou a substituição de duas das bandas previamente confirmadas. (...)

Marky Ramone em Portugal no próximo mês

O veterano Marky Ramone tem dois espectáculos marcados para o nosso país, que serão nada mais, nada menos, do que o warm up para o Lisbon Tattoo Rock Fest 2018. (...)

Behemoth lançam nova música "Wolves Ov Siberia"

"Wolves Ov Siberia", o novo vídeo de Behemoth, pode ser visto acima. A música faz parte do próximo álbum da banda, "I Loved You At Your Darkest", (...)


Os suíços Schammasch já não são estranhos nenhuns, no panorama do Black Metal atual.  Tendo ganho exposição especialmente o ano passado, com o monolítico triplo album, “Triangle”, os Schammasch têm sido uma constante referência para o Avant-Garde Black Metal moderno e, um ano depois apenas, estão de volta com uma obra que representa o início de um novo ciclo. 

Enquanto que o precedente, “Triangle”, marcou o final da trilogia numérica de álbuns e uma catarse conceptual da banda, este novo EP, “The Maldoror Chants: Hermaphrodite”, marca o início de uma nova era na carreira da banda, não apenas por constituir a primeira manifestação de uma nova série de lançamentos inspirados no romance poético, “Les Chants de Maldoror”, escrito por Isidore-Lucien Ducasse; como pelo facto de representar um marco importante na evolução sónica dos helénicos. 

Para quem ouviu o “Triangle”, este EP pode ser sucintamente descrito como um híbrido entre o 2º e 3º discos desse album. É um album Avant-Garde em toda a sua essência e uma experimentação com atmosferas e emoções que se vai tornando progressivamente mais intensa e envolvente à medida que o album progride, focado em narrar uma história e em mergulhar o ouvinte nas profundezas do seu próprio pensamento, desafiando-o a autoavaliar-se e a combater os repugnantes preconceitos da humanidade. 

Apesar de tudo isto, a característica mais única deste EP é o modo como a banda rejeita por completo a composição musical formulaica e estruturada e se foca na fluidez das músicas, na naturalidade com que a instrumentalização flui ao longo destas 7 faixas, sendo esta composta por riffs magnéticos, geralmente em tempos lentos, que funcionam como uma tela de Dark Ambient sobre a qual são pincelados os outros elementos, uma prestação memorável na bateria com uma execução absurda e um estilo totalmente distinto fundindo percussão tribal com blast beats e uma sólida execução vocal que varia entre solenes linhas de Spoken Word e belos coros ritualísticos. 

Este é o protótipo de obra que deve ser ouvida na íntegra, de início ao fim, pois nenhuma das suas faixas faz sentido isolada. 

Acho portanto de louvar a tentativa dos Schammasch de continuar a expandir os horizontes de Black Metal e, apesar desta obra não estar isenta de falhas nem de alguma excessiva repetição de ideias, é uma que não deve ser ignorada neste ano de 2017 e que desperta a curiosidade para o que os suíços irão conjeturar no futuro. 

Nota: 8.4/10

Review por Filipe Mendes